METODOLOGIAS ATIVAS E TECNOLOGIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO DOCENTE: ANDANÇAS DE UMA PESQUISA-FORMAÇÃO NA PANDEMIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2023.74062

Palavras-chave:

Formação continuada de professores. Metodologias ativas. Tecnologias digitais. Práticas pedagógicas inovadoras. Pandemia. Pesquisa-formação.

Resumo

Este artigo é desdobramento de uma pesquisa cujo objetivo foi refletir sobre possibilidades de a formação continuada de professores em/com metodologias ativas e tecnologias digitais contribuir para o desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras, durante e pós-pandemia. Contribuições como as de Gatti (2021), Imbernón (2011), Kenski (2011), Carbonell (2002), Franco (2020), Moran (2018), Macedo (2021), Santos (2014) e outros, foram essenciais para as reflexões construídas. Das andanças resultantes de uma pesquisa-formação, foram evidenciados desafios e possibilidades em relação à apropriação pedagógica dos artefatos digitais, bem como a necessidade de avanços quanto ao uso crítico e criativo desses que, além de recursos, precisam ser reconhecidos como objetos de estudo, consideradas as influências que a cibercultura exerce sobre diversos aspectos de ordens individual e coletiva.

Biografia do Autor

Ketiuce Ferreira Silva, Universidade do Estado de Minas Gerais

Professora na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), unidade Ituiutaba. Doutora em Educação, pela Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho" (Unesp), campus Araraquara (2022). Mestra em Educação pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (2014), especialista em Processos Didático-Pedagógicos para Cursos na Modalidade a Distância (Univesp/2022); em Design Instrucional para EaD Virtual: Tecnologias, Técnicas e Metodologia (Unifei/2009); em Informática na Educação (UFLA/2009) e em Tecnologias Digitais Aplicadas à Educação (Uniminas/2008). Graduada em Pedagogia: Docência, Gestão e Tecnologia (Uniminas/2008). Membro dos grupos de pesquisa "GEPDEBS - Grupo de Estudos e Pesquisas em Docência na Educação Básica e Superior", da Universidade Federal de Uberlândia (MG); e "Formação de professores, cultura digital e aprendizagem", da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Possui experiência docente na educação básica (Educação Infantil e Ensino Fundamental I) e na educação superior (modalidades presencial e a distância).

Referências

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 13 fev. 2020.

BUCKINGHAM, David. Precisamos Realmente de Educação Para os Meios? Comunicação & Educação, ano 17, nº. 2, jul./dez. 2012, p. 41-60. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/73536/77235. Acesso em: 20 jun. 2020.

CAMBI, Franco. O século XX até os anos 50. “Escolas Novas” e ideologias da educação. In: ______. História da pedagogia. Tradução de Álvaro Lorencini. São Paulo: Fundação Editora da Unesp (FEU), 1999, cap. 3, p. 509-593. Tradução de: Storia dela pedagogia.

CANDAU, Vera Maria Ferrão. Formação continuada de professores: tendências atuais. In: ______. REALI, Aline Maria de M. R., MIZUKAMI, Maria das Graças N. (Orgs.). Formação de professores: tendências atuais. São Carlos: EDUFSCAR, 1996. p. 139-152.

CARBONELL, Jaume. A aventura de inovar: a mudança na escola. Tradução de Fátima Murad. Porto Alegre: Artmed, 2002, 120 p. Tradução de: La aventura de inovar: el cambio em la escuela.

COPE, Bill; KALANTZIS, Mary; PINHEIRO, Petrilson. Letramentos. Tradução de Petrilson Pinheiro. Letramentos. Campinas (SP): Editora da Unicamp, 2020, 406 p. Tradução de: Literacies.

COSTA, Fernando Albuquerque. O potencial transformador das TIC e a formação de professores e educadores. In: ____. SILVA, Bento Duarte da; ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de; DIAS, Paulo. Cenários de inovação para a educação na sociedade digital. São Paulo: Edições Loyola, 2013, p, 47-72.

FERRÉS, Joan; PISCITELLI, Alejandro. Competência midiática: proposta articulada de dimensões e indicadores. Lumina, v. 9, n, 1, jun., 2015, p. 1-16, 2015. Tradução de Amanda Cadinelli, Amanda Cordeiro Padilha e Carla Gonçalves. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21183/11521. Acesso em: 1 mar. 2023.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia e práticas pedagógicas interculturais. Rev. Eletrônica Pesquiseduca. Santos, v. 12, n. 27, p. 367-379, maio/ago. 2020. Disponível em: https://periodicos.unisantos.br/pesquiseduca/article/view/991. Acesso em: 10 fev. 2023.

______. Práticas pedagógicas de ensinar-aprender: por entre resistências e resignações. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 41, n. 3, p. 601-614, jul./set. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/gd7J5ZhhMMcbJf9FtKDyCTB/?lang=pt. Acesso em: 10 fev. 2023.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 50. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011, 253 p.

GATTI, Bernadete Angelina. Perspectivas para a formação de professores pós-pandemia. Revista Práxis Educacional, v. 17, n. 45, p. 511-535, abr./jun. 2021. Entrevista concedida a Gisele Soares Lemos Shaw e Jocilene Gordiano Lima Tomaz Pereira. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/8361. Acesso em: 10 fev. 2023.

GAUTHIER, Clermont. Da pedagogia tradicional à pedagogia nova. In: ______. GAUTHIER, Clermont; TARDIF, Maurice. A pedagogia: teorias e práticas da Antiguidade aos nossos dias. Tradução de Lucy Magalhães. Petrópolis (RJ): Vozes, 2010, p. 175-202. Tradução de: La pédagogie: théories et pratiques de l’Antiquité à nos jours.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Tradução de Silvana Cobucci Leite. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011, 127 p. Tradução de: Formase para el cambio y la incertidumbre.

INFORSATO, Edson do Carmo; PASSALACQUA, Flávia Graziela Moreira. Formação continuada no espaço escolar: uma análise das dissertações e teses defendidas no Estado de São Paulo. Revista Eletrônica da Educação, v. 1, n. 1, fev. 2018, p. 36-52. Disponível em: http://revista.fundacaojau.edu.br:8078/journal/index.php/revista_educacao/article/view/11/5. Acesso em: 9 mar. 2023.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas (SP): Papirus, 2011, 141 p.

KOEHLER, Matthew J; MISHRA, Punya. Introducing TPCK. In: ______. AACTE – Commitee on Innovation and Technology. Handbook of technological pedagogical content knowledge (TPCK) for educators. New York: Routledge, 2008. p. 3-29.

______. Technological pedagogical content knowledge: a framework for teacher knowledge. Teachers College Record, v. 108, n. 6, p. 1.017-1.054, jun. 2006.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994, 263 p.

LINHARES, Thais. Princesas em greve. São Paulo: Cortez, 2019, 32 p.

MACEDO, Sidnei Roberto. Pesquisa-Formação/Formação-pesquisa: criação de saberes e heurística formacional. Campinas (SP): Pontes Editores, 2021, 183 p.

MARCELO, Carlos. Las tecnologias para la innovación y la práctica docente. Revista Brasileira de Educação, v.18, n.º 52, jan./mar. 2013, p. 25-47. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v18n52/03.pdf. Acesso em: 4 fev. 2023.

MORAN, José. Metodologias ativas de bolso: como os alunos podem aprender de maneira ativa. São Paulo: Editora do Brasil, 2019, 94 p.

______. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: ______: MORAN, José; BACICH (Orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018b, p. 1-25.

ROJO, Roxane. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ______. MOURA, Eduardo; ROJO, Roxane (Orgs.). Multiletramentos na escola: São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 11-31.

SANTOS, Edmea. Pesquisa-formação na cibercultura. Santo Tirso, Portugal: Whitebooks, 2014, 200 p.

SILVA, Marco. Educar na cibercultura: desafios à formação de professores para docência em cursos online. Revista Digital de Tecnologias Cognitivas. Programa de Pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital, n.º 3, jan./jun., 2010, p. 36-51. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/teccogs/article/view/52991. Acesso em: 5 mar. 2023.

ZEICHNER, Kenneth M. Políticas de formação de professores nos Estados Unidos: como e por que elas afetam vários países no mundo. Tradução de Cristina Antunes. Belo Horizonte: Autêntica, 2013, 238 p. Tradução de: The struggle for the soul of teaching and teacher education.

______. Uma análise crítica sobre "reflexão" como conceito estruturado na formação docente. Educ. Soc., 2008, vol. 29, n. 103, p. 535-554. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302008000200012. Acesso em: 9 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-13

Como Citar

SILVA, Ketiuce Ferreira. METODOLOGIAS ATIVAS E TECNOLOGIAS DIGITAIS NA FORMAÇÃO DOCENTE: ANDANÇAS DE UMA PESQUISA-FORMAÇÃO NA PANDEMIA. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 7, n. 4, p. 356–375, 2023. DOI: 10.12957/redoc.2023.74062. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/74062. Acesso em: 21 maio. 2024.