DA UNIVERSIDADE AO SOM DAS FLAUTAS TUYUKA: DIALOGANDO COM O CONHECIMENTO ANCESTRAL E A EDUCAÇÃO INDÍGENA, A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA NA COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO, RIO NEGRO, AMAZONAS

Autores

  • Jhonatan Gomes da Silva Universidade do Estado do Amazonas - UEA
  • Jussara Garcez Barreto Universidade do Estado do Amazonas - UEA
  • Silvanira Gomes de Matos Universidade do Estado do Amazonas - UEA
  • Célia Aparecida Bettiol Universidade do Estado do Amazonas - UEA
  • Mauro Gomes da Costa Universidade do Estado do Amazonas - UEA

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2023.72824

Palavras-chave:

Diálogos educativos, Conhecimento e ancestralidade indígena, Educação indígena, Interculturalidade

Resumo

O texto tem por objeto de análise uma atividade de campo realizada no espaço de vivência dos Tuyuka que residem na Comunidade Nossa Senhora do Livramento, localizada à margem esquerda do Baixo Rio Negro, Igarapé do Tarumã Mirim, Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé (RDS-Tupé), no Município de Manaus/AM. Sendo a experiência de observação participante, proporcionada pela visita de campo, o viés da extensão do diálogo entre a teoria e a prática envolvendo as aulas da disciplina Sociedades Indígenas e Educação nas quais se discute temas como: as identidades culturais específicas da Amazônia e os conhecimentos da ancestralidade indígena que refletem na educação, modo de vida, arte musical dos povos originários. Assim, conhecer in loco os saberes ancestrais e educacionais Tuyuka compõe a base fundamental para o entendimento e a compreensão dos saberes ancestrais que utilizam suas pedagogias específicas e diferenciadas na sua formação e educação, as quais faz-se necessário tecer diálogos.

Biografia do Autor

Jhonatan Gomes da Silva, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Professor Biólogo. Educador Ambiental. Graduado em Ciências Biológicas (UEA). Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ensino de Ciências (UEA), onde pesquisa as interrelações entre o conhecimento científico e os saberes da tradição em escola indígena da Amazônia. Compõe a coordenação dos projetos de extensão Escola do Meio Ambiente (EMA) e Clube de Ciências e Biologia (CCB); Tem interesse nos seguintes temas: educação ambiental e complexidade, transversalidade e formação de professores, construção do conhecimento científico e interdisciplinaridade, instrumentação para o ensino de ciências e biologia e aprendizagem significativa, decolonialidade no ensino de ciências, educação escolar indígena e interculturalidade.

Jussara Garcez Barreto, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Nasceu na cidade de Manaus em 23 de Julho de 1983. Casada com um índio da Etnia Tukano, é mãe de quatro filhos. Licenciada em Pedagogia pela Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB- AM/2009), a partir da pesquisa de campo desenvolvida na comunidade Watimankü, onde residem os indígenas da etnia Ticuna, bairro Cidade de Deus, Manaus, de onde resultou a produção de sua monografia, tendo como título, a saber, A Formação do Professor Indígena na perspectiva de uma educação bilíngüe e intercultural. No início do ano de 2010 trabalhou no Colégio Connexus, no apoio pedagógico, e no mesmo ano foi contratada para atuar como professora da Educação Infantil pela SEMED/Manaus, no CMEI Dr. Antônio Anastácio Cavalcante vinculado a SEMED/MANAUS, vindo a se desvincular no ano de 2014 por término do contrato. E, no ano de 2017 concluiu a Pós-Graduação em Gestão Educacional pela Faculdade Salesiana Dom Bosco (FSDB/Manaus/AM). Desde Julho de 2019 é Servidora Pública pela Secretaria de Educação do Município de Manaus - SEMED como Professora no CMEI Poeta Manuel Bandeira. Tem como linha de pesquisa a Educação Indígena na Amazônia, especificamente os povos indígenas do Alto Rio Negro. Área de atuação: Educação Infantil, Educação Indígena, Educação Bilingui, Educação Intercultural. Mestranda do Programa Pós-Graduação em Educação (PPGED) da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Silvanira Gomes de Matos, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Mestranda no Programa de Pós Graduação em Educação PPGED-Universidade do Estado do Amazonas-UEA. Especialização em Práticas Assertivas da Educação Profissional Integrada à EJA com Ênfase em Gestão (IFAM-IFRN, 2022). Especialista em Educação Infantil (UFAM, 2016) Especialista em Pedagogia e Organização no Mundo do Trabalho (UFAM, 2008). Licenciada em Pedagogia pelo Centro Universitário do Norte- UNINORTE. Atua como Assessora Pedagógica na Gerência de Educação Escolar Indígena-Semed /Manaus, desde 2014.

 

Célia Aparecida Bettiol, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jales, Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Doutorado pelo Programa de Pós Graduação em Educação da FCT/UNESP, Presidente Prudente, onde foi bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM). Atualmente é docente da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) na graduação e no Programa de Pós Graduação em Educação, do qual é coordenadora. Foi coordenadora do PROIND (Programa de Formação do Magistério Indígena) da UEA e atualmente é coordenadora do curso de Pedagogia Intercultural Indígena. É vinculada ao grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Escolar Indígena e Etnografia e vice líder no Diretório de Pesquisas Tabihuni. Atua nas disciplinas de Estágio, Didática, Pesquisa e Prática Pedagógica e Sociedades Indígenas e Educação. Seus trabalhos e pesquisas são nos temas: formação de professores, educação escolar indígena, interculturalidade e formação de professores indígenas.

Mauro Gomes da Costa, Universidade do Estado do Amazonas - UEA

Professor Adjunto D do Mestrado em Educação em Ciências na Amazônia e Mestrado em Educação da Universidade do Estado do Amazonas/UEA. Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas-UNICAMP; Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Amazonas/UFAM (2004); Especialização em Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Federal do Amazonas/UFAM (2001); Graduação em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília (1996); Credenciado como Docente no Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação na Amazônia (PGEDA/EDUCANORTE - Edital 002/2022); Coordenador do Mestrado Acadêmico em Educação em Ciências na Amazônia (2019-2021). Vice-Coordenador do Mestrado Acadêmico em Educação-PPGED/UEA (2022-). Líder do Grupo de Pesquisa Fundamentos da Educação e Ensino de Ciências - GPFEEC. Editor da Revista Areté (Manaus) (2021). Tem experiência no ensino de filosofia (ensino médio e superior), história da educação atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia, ensino de filosofia, filosofia da educação, história da educação, filosofia política, povos indígenas do Rio Negro (AM), missões religiosas, educação em ciências.

Referências

ANGROSINO, Michael. Etnografia e observação participante. Tradução: José Fonseca. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BARRETO, João Rivelino Rezende. Úkusse: Formas de conhecimento nas artes do diálogo tukano. Florianópolis: Editora da UFSC, 2022.

BARRETO, João Rivelino Rezende. Formação e transformação de coletivos indígena do noroeste amazônico: do mito à sociologia das comunidades. Manaus: EDUA, 2018.

BERNAL, Roberto Jaramillo. Índios urbanos: processo de reconformação das identidades étnicas indígenas em Manaus. Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, Faculdade Salesiana Dom Bosco, 2009.

DUTRA, Põrõ Israel Dutra. Baya, kumu e yaí: os pilares da identidade indígena no Uaupés. Manaus: Valer, 2018.

FÍGOLI, L. H. G; FAZITO, D. Redes sociales en una investigación de migración indígena: el caso de Manaus, Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 26, n. 1, p. 77-95, jan./jun. 2009.

INGOLD, Tim. Antropologia: para que serve? Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL - ISA. Povos Indígena no Brasil - PIB. Tuyuka. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-49792009000300008. Acesso em: 07 jan. 2023.

LASMAR, Cristiane. De volta ao lago de leite: gênero e transformação no Alto Rio Negro. São Paulo: Editora UNESP: ISA; Rio de Janeiro: NUTI, 2005.

MELIÀ, Bartolomeu. Educação indígena e alfabetização. São Paulo: Edições Loyola, 1979.

REZENDE, J. S. Ciências e saberes tradicionais. Revista Tellus, v. 13, n.25, p. 201-213, jul./dez. 2013. Disponível em: https://www.tellus.ucdb.br/tellus/article/view/338. Acesso em: 25 out. 2022.

SCHENSUL, S. L.; SCHENSUL, J. J.; LECOMPTE, M. D. Essential ethnographic methods: observations, interviews, and questionnaires. In: SCHENSUL, J. J.; SCHENSUL, S. L. LECOMPTE, M. D. (eds), Ethnographer’s Toolkit. Walnut Creek, CA: AltaMira, 1999.

TASSINARI, Antonella. Concepções indígenas de infância no Brasil. Campo Grande – MS: Tellus, ano 7, n. 13, p. 11-25, out. 2007.

TEIXEIRA, Pery; MAINBOURG, Evelyne Marie Therese; BRASIL, Marília. Migração do povo indígena Sateré-Mawé em dois contextos urbanos distintos na Amazônia. Caderno CHR: Dossiê, Salvador, v. 22, n. 57, p. 531-546, Set/Dez. 2009. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-49792009000300008. Acesso em: 17 dez. 2022.

Downloads

Publicado

2023-08-04

Como Citar

DA SILVA, Jhonatan Gomes; BARRETO, Jussara Garcez; DE MATOS, Silvanira Gomes; BETTIOL, Célia Aparecida; DA COSTA, Mauro Gomes. DA UNIVERSIDADE AO SOM DAS FLAUTAS TUYUKA: DIALOGANDO COM O CONHECIMENTO ANCESTRAL E A EDUCAÇÃO INDÍGENA, A PARTIR DE UMA EXPERIÊNCIA NA COMUNIDADE NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO, RIO NEGRO, AMAZONAS. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 7, n. 3, p. 95–108, 2023. DOI: 10.12957/redoc.2023.72824. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/72824. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo Seção Temática