O ENSINO REMOTO NO CONTEXTO DE PANDEMIA COMO EXPERIÊNCIA FORMADORA NO CURSO DE HISTÓRIA NA UFT (ARAGUAÍNA-TO)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2022.66549

Palavras-chave:

Experiências formadoras, Pandemia, UFT, Curso de História

Resumo

Esse artigo busca analisar como se deu o ensino remoto dentro da Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus de Araguaína durante a pandemia do Coronavírus (Covid-19). Lançamos mão da análise documental, para traçar os caminhos percorridos pela universidade sobre o retorno das aulas de forma remota e seus desafios, e da História Oral para entender a experiência vivida por estudantes de História em vias de conclusão do curso. Para a análise dos dados, partimos do conceito de experiências formadoras proposto por Marie Christine Josso (2004; 2007) para compreender as experiências desses discentes concluintes, seus redesenhos de pesquisas, de projetos, de metodologias e de sonhos.

Biografia do Autor

Giovanna Queiroz Carvalho de Sá, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em História pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Sariza Oliveira Caetano Venâncio, Universidade Federal do Norte do Tocantins

Doutora em Antropologia Social pela Unicamp. Professora do curso de História e do Programa de Pós-graduação em Estudos de Cultura e Território da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT).

Referências

ALBERTI, Verena. Manual de História Oral.2 ed. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 2004.

AGUIAR, V. G. de; RAMOS JUNIOR, D. V.; COSTA, K. G.; DIAS, R. S. de L. S.; Notificando o medo: cartografia e percepção da covid-19 na malha rodoviária na porção norte dos Vales dos rios Araguaia e Tocantins. Hygeia, p. 153-163, 28 jul. 2020.

CORMINEIRO, Olívia Macedo Miranda. Trilhas, Veredas e Ribeiras: os modos de viver dos sertanejos pobres nos Vales dos Rios Araguaia e Tocantins (séculos XIX e XX). 2010. 261 p. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Uberlândia – Programa de Pós-Graduação em História. Uberlândia, 2010.

RAMOS JÚNIOR, D. V. Encontros epistêmicos e a formação do pesquisador em História Ora. História oral, [S. l.], v. 22, n.1, p. 359-372, 2019. Disponível em: https://www.revista.historiaoral.org.br/index.php/rho/article/view/871. Acesso em: 23 fev. 2022.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Trad. de Maria do Carmo Monteiro Pagano. Educação– Porto Alegre/RS, ano XXX, n. 3 (63), p. 413-438, set./dez. 2007.

Painel Corona vírus. CORONAVÍRUS, Secretarias Estaduais de Saúde. Brasil, 2020. Disponível em: Coronavírus Brasil (saude.gov.br). Acesso em 19 out. 2021.

SANTHIAGO, Ricardo; MAGALHÃES, Valéria B. Rompendo o isolamento: reflexões sobre história oral e entrevistas à distância. Revista Anos 90, Porto Alegre, v. 27, 2020, p. 1-18.

SOUZA, E. P. de. Educação em tempos de pandemia: desafios e possibilidades. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, v. 17, n. 30, p. p. 110-118. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/ccsa/article/view/7127. Acesso em: 7 out. 2021.

Downloads

Publicado

2022-10-06

Como Citar

SÁ, Giovanna Queiroz Carvalho de; VENÂNCIO, Sariza Oliveira Caetano. O ENSINO REMOTO NO CONTEXTO DE PANDEMIA COMO EXPERIÊNCIA FORMADORA NO CURSO DE HISTÓRIA NA UFT (ARAGUAÍNA-TO). Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 6, n. 5, p. 154–176, 2022. DOI: 10.12957/redoc.2022.66549. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/66549. Acesso em: 20 jul. 2024.