A empatia freireana na alfabetização popular: concepções da cibercultura em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2021.61235

Palavras-chave:

Centenário de Paulo Freire. Empatia. Educação de Jovens e Adultos. Pandemia do COVID-19. Cibercultura.

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) foi a base do trabalho do educador Paulo Freire. Na sua luta política e social, a alfabetização nas comunidades populares seria uma porta de saída para a tomada de consciência crítica da realidade. Na Educação a conceituação de empatia como uma relação importante entre o professor e o aluno para o processo afetivo-educacional.  Paulo Freire, Carl Rogers, Lev Vigostki e António Nóvoa já utilizaram o conceito de empatia no processo de resposta afetiva ou cognitiva entre professor e aluno. Freire afirmava que a empatia no contexto da sala de aula ocorre quando o professor “pegar os olhos dos alunos emprestados” para que ele possa perceber de fato a realidade com que está interagindo. Quando se identifica a realidade do outro, percebe-se de perto os problemas e circunstâncias vividas sobretudo em ambientes de necessidade e privações, quando o outro percebe que nossa realidade é entendida fica mais aberto a ser acolhido por um estranho ou no caso um professor que vem trazer o conhecimento, esta é a empatia de Freire. A partir do ano de 2020, diante do contexto da pandemia do COVID-19, a empatia torna-se um processo coletivo de reprimir o isolamento social e proporciona conforto aos segmentos impactados pelo contexto pandêmico, para lograr êxito a cibercultura atuou como um fio condutor no processo pedagógico. Assim no presente trabalho é importante pesquisar a similitude da educação com a empatia libertadora de Paulo Freire em face da educação e cibercultura.

Biografia do Autor

Laurinaldo Félix Nascimento, Uninter e Universidade Federal Rural de Pernambuco

Possui graduação em Direito pela Universidade Estácio de Oliveira (2008), graduação em Curso de Formação de Oficiais pela Academia de Polícia Militar do Paudalho (1994), Foi orador da Turma de Mestrado em Administração Pública e Governo pela Fundação Getúlio Vargas (2015). Fez Pós-graduação em Gestão Governamental na Universidade da Pernambuco e Pós graduação em Tutoria de Ensino a Distancia pala Faculdade São Luís. Atualmente é aluno especial do Doutorado em educação e Novas Tecnologias da UNINTER/PR. Pós Graduando em Gestão Pública Municipal pela UFRPE Tem experiência na área de Direito Administrativo, com ênfase em Direito Público, Financeiro-orçamentário, Direitos Humanos e Gestão Governamental, Projetos e Logística Institucional. Foi Secretário de Desenvolvimento, Meio ambiente e Agricultura da Cidade de Gravatá em 2016.

Luana Priscila Wunsch, Professora do Programa de Pós-Graduação- Mestrado e Doutorado- Profissional em Educação e Novas Tecnologias - UNINTER

Doutora em Educação (Universidade de Lisboa), com pesquisa financiada pela Fundação da Ciência e Tecnologia – FCT-Portugal. Professora do Programa de Pós-Graduação – Mestrado e Doutorado – em Educação e Novas Tecnologias.

Maria Aparecida Fernandes, Centro Universitário Internacional-Uninter

Publicitária, Mestranda pelo Programa de Mestrado Profissional em Educação e suas Novas Tecnologias- Centro Universitário Internacional-UNINTER/PR, Pós-Graduada em Gestão Escolar pela Faculdade Unina do Paraná.

Maria Batista Leal, Centro Universitário Internacional-Uninter

Turismóloga pela Faculdade FASIPE, Mestranda pelo Programa de Mestrado Profissional em Educação e suas Novas Tecnologias- Centro Universitário Internacional-UNINTER/PR, Pós-Graduada em Gestão e Coordenação Escolar, Faculdade Eficaz/PR.

Referências

BROLEZZI. Antônio Carlos. Empatia na relação aluno/professor/conhecimento. Encontro Revista de Psicologia, Santo André, v. 17, n. 27, p. 123-131, 2014.

CASTELLS. Manuel. The network society: a cross-cultural perspective . In CASTELLS, Manuel. Informationalism: The Technological Paradigm of The Network Society. Northampton: Edward Elgar Publishing. 2004.

COSTA. Alan. Ricardo; BEVILÁQUA. André Firpo.; FIALHO. Vanessa Ribas. A atualidade do pensamento de Paulo Freire sobre as tecnologias: letramentos digitais e críticos. Revista Olhar de Professor. n. 23, pp. 01-16. Universidade Estadual de Ponta Grossa. 2020.

COSTA, Alan Ricardo, et al. Paulo Freire hoje na Cibercultura. Porto Alegre: Editora CirKula, 2020. 100p.

DI SARNO. Elaine. Empatia: palavra de ordem para 2021. Disponível em: https://topview.com.br/self/artigo-empatia-palavra-de-ordem-para-2021/. Acesso em 02 jul. 2021.

DOMINSCHEK. Desire Luciane; PILLETTI Gabriele de Andrade. A educação de jovens e adultos no século XXI: a expansão da educação a distância nesta modalidade de ensino. Interfaces Científicas. Aracajú, vol. 8, nº 3, p. 455–468, set. 2020.

FREIRE. Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. Autores Associados. São Paulo Cortez, 1989.

FREIRE. Paulo. Pedagogia do Oprimido. 57° Ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra. 2014.

FREIRE. Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1981.

FREIRE. Paulo. Extensão ou comunicação? 7a ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

FONTGALLAND, R. C.; MOREIRA, V. Da empatia à compreensão empática: evolução do conceito no pensamento de Carl Rogers. Memorandum: Memória e História em Psicologia, [S. l.], v. 23, p. 32–56, 2012. Disponível em: https://periodicos. ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6554. Acesso em: 4 jul. 2021.

FURLAN. Fernanda; PIGATTO. Carolina Zasso; HENNICKA. Micheli Daiani. As relações dialógicas e afetivas em uma escola municipal de Santa Maria, RS. Fórum de Estudos Paulo Freire: Leituras de Paulo Freire (21.: 2019 maio 2-4) Anais do XXI Fórum de Estudos leituras de Paulo Freire / org. Fabiana Kaodoinski ...[et al.]. Caxias do Sul, RS: Educs, 2019.

GERHARDT, Tatiana Engel, et al. Estrutura do projeto de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

KOHAN, Walter. Entrevista Paulo Freire, mais do que nunca. [Entrevista concedida a] Alexandra Lima da Silva/UERJ. Ednardo Monteiro Gonzaga do Monti/UFPI. Revista Caminhos da Educação: diálogos, culturas e diversidades. Teresina, Brasil, v. 1, n. 1, p. 10-12, janeiro/abril de 2019.

LEMOS, Silvania Donadio Vilela. A atualidade do pensamento de Freire na educação de jovens e adultos no século XXI. 2010. 187 f. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica da São Paulo. São Paulo.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

NÓVOA, António. Aprendizagem precisa considerar o sentir. [Entrevista concedida a] Luciana Alvarez. Revista Educação. Jun. 2021. Disponível em: https://revistaeducacao.com .br/2021/06/25/antonio-novoa-aprendizagem-sentir/. Acesso em 30 jun. 2021.

NUNES, Denise Bacellar. Compreendendo os conceitos de empatia a partir de uma experiência pragmática em Competência em Informação (Coinfo): o Programa Jovens Talentos para a ciência da Universidade de Brasília – Unb. 2018. Disponível em: http://seminariohispano-brasileiro.org.es/ocs/index.php/viishb/viishbucm/paper/viewFile/306/ 29. Acesso em 04 jul. 2021.

OLIVEIRA, A. C. B. SANTOS, C. A. B.; FLORÊNCIO, R.Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação. Revista Cientifica da FASETE 2019.1. 2019. Disponível em: https://www.unirios.edu.br/revistarios/media/ revistas/2019/21/metodo_%20etecnicas_de_pesquisa_em_educacao.pdf. Acesso em: 02 jul.2021.

OLIVEIRA, Evlyn Rodrigues (Org) et. al. Empatia e Cooperação. Liga Acadêmica de Terapia Cognitivo-Comportamental da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LATCC-UERJ). 2020.Disponível em: file:///Users/felix/Downloads/Cartilha-EmpatiaeCooperao%20 (1).pdf. Acesso em 03 jul. 2021.

PEREIRA, Ricardo Targino; PIA. Jeffersson da Silva; FIGUEIRÊDO. João Pedro dos Anjos. A educação popular dialogando com a educação emocional na construção de uma concepção da emoção empatia. 2018. Disponível em: https://editorarealize.com.br/editora /anais/conedu/2018/TRABALHO_EV117 _MD1_SA18_ID3367_17092018180137.pdf. Acesso em: 05 jul. 2021.

ROGERS, Carl Ranson. A pessoa como centro. São Paulo: EPU, 1977.

SAMPAIO, Leonardo Rodrigues; CAMINO, Cleonice Pereira dos Santos; ROAZZI, Antonio. Revisão de aspectos conceituais, teóricos e metodológicos da empatia. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 29, n. 2, p. 212-227, jun. 2009. Disponível em: http://pepsic.bvaslud.org/scielo.ph p? script=sci_arttext&pid=S141498932009000200002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 04 jul. 2021.

SOFFNER, Renato. Tecnologia e educação: um diálogo Freire – Papert. Tópicos Educacionais, Recife, n.1, p. 147-162, jan./jun. 2013.

VIGOSTKI, Lev Semyonovich. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

Downloads

Publicado

2021-10-13

Como Citar

NASCIMENTO, Laurinaldo Félix; WUNSCH, Luana Priscila; FERNANDES, Maria Aparecida; LEAL, Maria Batista. A empatia freireana na alfabetização popular: concepções da cibercultura em tempos de pandemia. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 5, n. 3, p. 207–221, 2021. DOI: 10.12957/redoc.2021.61235. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/61235. Acesso em: 16 abr. 2024.