Vigilância sanitária: revisão integrativa dos processos de capacitação da força de trabalho

Marcela Bella Lopes, Benedito Carlos Cordeiro

Resumo


Resumo: 

Evidências de estudo de Vigilância Sanitária (Visa) têm demonstrado a falta de financiamento para executar as ações de Visa, consequentemente, com poucas atividades de capacitação na área, além da não implementação da política de educação permanente. Esta pesquisa objetivou avaliar as publicações na área quanto as capacitações de recursos humanos e a implantação da educação permanente como estratégia de ensino. Assim, foi realizada uma revisão integrativa por meio de uma busca nas bases de dados Medline e Lilacs no período de fevereiro a março de 2020. O levantamento bibliográfico alcançou uma busca de 516 artigos como amostra inicial, sendo que, após o uso de filtros, permaneceram 38 artigos. Somente 21 foram lidos integralmente, dentre os quais 7 atenderam os critérios de inclusão e exclusão. Identificou-se que existe uma deficiência na política de educação permanente em vigilância sanitária, ausência de projeto político pedagógico, incluindo a temática de Visa nos cursos de ensino superior, falta de investimento e valorização quanto a necessidade de capacitação para os profissionais e, por fim, existe a necessidade de implantar novas formas de aprendizado para os trabalhadores da área. Por ser muito abrangente, esse campo de trabalho exige que os profissionais tenham saberes de diversos campos de atuação para maior efetividade e resolutividade. Faz-se necessária uma intensificação em estratégias educacionais, pois a ausência de uma ampla política de capacitação desses trabalhadores pode causar impactos na proteção da saúde das coletividades.


Palavras-chave


Vigilância sanitária, gestão em saúde, estrutura dos serviços, educação continuada.

Texto completo:

PDF

Referências


BEZERRA, L. C. A.; FELISBERTO, E.; COSTA, J. M. B. S.; HARTZ, Z. Translação do Conhecimento na qualificação da gestão da Vigilância em Saúde: contribuição dos estudos avaliativos de pós-graduação. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 29, n. 1, p. e290112, 2019. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

BRASIL. Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Lei Nº 9.782, de 26 de janeiro de 1999. Disponível em: . Acesso em: 1 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento? Brasília, 2018. Disponível em: . Acesso em: 4 set. 2020.

FIGUEIREDO, A. V. A.; RECINE, E.; MONTEIRO, R. Regulação dos riscos dos alimentos: as tensões da Vigilância Sanitária no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 7, p. 2353–2366, jul. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

FRANCO NETTO, G.; VILLARDI, J. W. R.; MACHADO, J. M. H.; SOUZA, M. S.; BRITO, I. F.; SANTORUM, J. A.; REIS, C. O. O.; FENNER, A. L. D. Vigilância em Saúde brasileira: reflexões e contribuição ao debate da 1a Conferência Nacional de Vigilância em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3137–3148, out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

GARIBOTTI, V.; HENNINGTON, É. A.; SELLI, L. A contribuição dos trabalhadores na consolidação dos serviços municipais de vigilância sanitária. Cadernos de Saúde Pública, v. 22, n. 5, p. 1043–1051, maio 2006. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

KORNIS, G. E. M.; BRAGA, M. H.; FAGUNDES, M. A regulação em saúde no Brasil: um breve exame das décadas de 1999 a 2008. Physis Revista de Saúde Coletiva, v. 21, n. 3, p.1077–1102, 2011. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

LEAL, C. O. B. S.; TEIXEIRA, C. F. DE S. Solidariedade: uma perspectiva inovadora na gestão e organização das ações de Vigilância Sanitária. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3161–3172, out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

LÔBO, C. D. de A.; CUNHA, M. C. S. O; PONTE, V. A; COSTA, E. C; ARAÚJO, M. F. A; ARAÚJO, T. M. O ensino de vigilância sanitária na formação do enfermeiro. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 52, n. 0, 13 dez. 2018. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

MEDEIROS, E. H. F. de; MACHADO, M. F.; PESSOA JÚNIOR, J. M. Avaliação da organização estrutural das vigilâncias sanitárias municipais de uma Região de Saúde de Pernambuco. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 27, n. 3, p. 561–578, jul. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

NETO, M.; GODIM, A.; BATISTA, J.; LOPES, N. Vigilância Sanitária: a necessidade de reorientar o trabalho e a qualificação em um município. Vigilância Sanitária em Debate, v. 6, p. 56, 30 nov. 2018. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

OLIVEIRA, A. M. C. Caminhos para a Vigilância Sanitária: o desafio da fiscalização nos serviços de saúde. Visa em Debate, v. 6 n. 3, 2018. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

PORTO, M. F. DE S. Pode a Vigilância em Saúde ser emancipatória? Um pensamento alternativo de alternativas em tempos de crise. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3149–3159, out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

RAMOS, L.; PETTA, H. L.; MASSARO, A.; LIMA, V. V.; ARAÚJO, D. G.; BRITO, M. C. M.; GOMES, R. Nota técnica: perfil da competência do especialista em Gestão da Vigilância Sanitária: no 1.1. São Paulo: Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa, 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

RECKTENWALDT, M.; JUNGES, J. R. A organização e a prática da Vigilância em Saúde em municípios de pequeno porte. Saúde e Sociedade, v. 26, n. 2, p. 367–381, jun. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

ROCHA, A. F. da; BREIER, A.; SOUZA, B.; ALMEIDA, C. N.; SANTOS, C. M.; ROHLOFF, C. C.; CANAL, N.; SANTOS, N. M.; REINHER, S. G. M. Sobre a Residência Integrada em Saúde com ênfase em Vigilância em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3467–3472, out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

SETA, M. H. D.; OLIVEIRA, C. V. dos S.; PEPE, V. L. E. Proteção à saúde no Brasil: o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3225–3234, out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

SOUZA, G. S.; COSTA, E. A. Considerações teóricas e conceituais acerca do trabalho em vigilância sanitária, campo específico do trabalho em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, n. suppl 3, p. 3329–3340, nov. 2010. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

STEINBACH, A.; SCHWENGBER, L. M. K; MARTINS, C.; DUTRA, A.; VENÂNCIA, D.; SILVA, M. Z. Mapeamento da produção científica em gestão da vigilância sanitária no período 2000 a 2010. Revista Eletronica Gestão & Saúde, v. 3, n. 3, p. 641–662, 2012. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.

VILELA, M. F. de G.; SANTOS, D. N. dos; KEMP, B. Caminhos possíveis para a avaliação das práticas da Vigilância em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 10, p. 3183–3192, out. 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 set. 2020.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2021.53950

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

IBI Factor: 2.2

 

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: