POESIA É VOAR FORA DA ASA OS LIMITES DO ENSINO DA LEITURA

Maria Cristina Ribas

Resumo


Ao repensar o ensino de leitura procurei, neste trabalho, partirde algumas reflexões teóricas – Roger Chartier e Pierre Bourdier(1996), Umberto Eco (1985), somadas a algumas reflexões em Análisedo Discurso (Orlandi, 1996) e a desconstruções na “escritura”operadas por Barthes (2004)51 e Derrida (1971) -, visando a melhordesenvolver as práticas de leitura em salas de aula, com ênfase noEnsino Superior. Abro aqui um parêntese para explicar brevemente aminha relação com o chamado 3º grau: a Uerj, no Município de SãoGonçalo, é uma Faculdade de Formação de Professores e, com estaconfiguração, seu Curso de Graduação tem a peculiaridade de permitirum trabalho essencialmente multiplicador. Lá se desenvolve umametodologia de duplo alcance no sentido mais imediato, especialmentenas Disciplinas de Metodologia e Práticas de Ensino: lida-sediretamente com alunos que se tornarão – ou já são – professores; ouseja, alunos do nível Superior os quais, por sua vez, interagem, emseus estágios e vida profissional, com alunos dos Ensinos Fundamentale Médio – níveis com que se tem, portanto, alcance indireto.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2009.7014

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br