Figurações do outro em tempos pós-utópicos

Vera Lucia Follain de Figueiredo

Resumo


Na conjuntura histórica das décadas de 50 e 60 do século XX, a reação contra a desumanização gerada pelo mundo capitalista era a tônica tanto dos intelectuais dos países periféricos quanto dos que atuavam nos centros hegemônicos. No Brasil, esperava-se que a produção cultural crítica assumisse um papel decisivo no processo de construção de uma nação mais justa. Considerando a perda desse horizonte utópico a partir dos anos 70, o artigo analisa mudanças nas estratégias de representação do outro, ocorridas no campo das narrativas audiovisuais brasileiras. DOI 10.12957/soletras.2013.6300


Palavras-chave


figuração do outro; narrativa audiovisual; utopia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2013.6300

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br