ACRE, JURUÁ E PURUS: ÁREAS DIALETAIS DO ATLAS ETNOLINGUÍSTICO DO ACRE

Luísa Galvão Lessa

Resumo


O presente trabalho é uma contribuição ao Atlas Etnolinguísticodo Acre- ALAC. Com esse propósito, faz-se um levantamento da linguagemde homens e mulheres envolvidos no mundo da seringa, objetivandodescrever a oralidade regional, com a feitura de cartas léxicas e fonéticas,em fronteiras dialetais, identificando a unidade e a diversidade linguística.Esta atividade irá assegurar, para a posteridade, dados riquíssimosque podem vir a se perder no tempo, à medida que o homem muda dehábitos e entra em contato com outras culturas. O estudo lexical foi realizadoa partir dos inquéritos pertencentes a três Áreas de Pesquisa do ProjetoALAC: Vale do Acre, Vale do Juruá e Vale do Purus. Nestas áreas,observou-se o comportamento dos falantes do sexo masculino e feminino,na faixa etária C (36 a 80 anos), para demarcação de fronteiras dialetais,representadas em mapas, gráficos e tabelas, nas Zonas de Pesquisa:Rio Branco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2011.5716

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br