A CIRANDA DO TEMPO NA LAVOURA ARCAICA, DE RADUAN NASSAR

Regina Céli Alves da Silva

Resumo


No romance Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar, a leitura dos elementosnarrativos, tais como, espaço, tempo, narrador, linguagem,mostra-se bastante reveladora, permitindo uma análise consistente da obra.Assim, a partir da observação de tais aspectos, construímos, em nossaDissertação de mestrado, a compreensão do romance em questão.Neste artigo, voltaremos o foco para a categoria temporal no textode Nassar. O título da narrativa, nesse sentido, já é bastante revelador,pois inscreve no sintagma “lavoura arcaica” as dimensões de espaço etempo para a qual está voltado.Portanto, mais do que observar um aspecto óbvio nas construçõesficcionais, isto é, o investimento temporal que as perpassa, chamamos aatenção para o fato de esse investimento ser de suma importância para oestudo da obra citada. Antes, porém, de iniciarmos as reflexões sobre otempo, torna-se necessário um brevíssimo resumo do romance, sem oqual, talvez, nossas incursões fiquem prejudicadas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2011.5714

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br