A DISTRIBUIÇÃO DOS SUBSTANTIVOS EM GÊNERO: UMA PROPOSTA DIDÁTICA

José Mário Botelho

Resumo


Ultimamente, o assunto acerca da variação de gênero dos nomesportugueses tem recebido uma atenção considerável, porquantoalguns estudiosos vêm manifestando-se, de maneira crítica, em relaçãoao assunto.Em língua portuguesa, além dos nossos trabalhos (BOTELHO,2005 e 2007), temos as valiosas digressões de: Câmara Jr.(1972, p. 115-29, e em outros trabalhos), Herculano de Carvalho(1973, p. 49-59, e em outros trabalhos), Martin (1975, p. 3-8),Sandmann (1991, p. 36-40), Bechara (1999, p. 131-3) e Azeredo(2000, p. 107-12); e em língua estrangeira: Hjelmslev (1971, p. 220-58), Matthews (1974, p. 37-58) e Jespersen (1975, p. 226-43).Bem antes de 1972, em artigos para a Revista Vozes, que,pouco mais tarde (1967), foram reunidos num pequeno volume, intituladoProblemas de linguística descritiva, Câmara Jr. já tinha demonstradoa sua preocupação com o assunto. Depois, em seus Dispersos(1972), descreveu a imanência do gênero nos substantivos doportuguês e acusou algumas inconsistências que se formaram emtorno da noção de gênero gramatical.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2010.5160

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br