A verdade do coração: circulação de livros e retórica sentimental no Diário do Rio de Janeiro

André Cabral de Almeida Cardoso

Resumo


Levando em consideração a importância da imprensa periódica na disseminação da literatura ao longo do século XIX, este artigo examina textos de diversos tipos publicados no jornal Diário do Rio de Janeiro entre os anos de 1830 e 1860, a fim de rastrear a maneira como as obras literárias eram divulgadas e lidas nesse período, tomando como referencial os trabalhos de Abreu (2013, 2014, 2016a, 2016b), Maçano (2010) e Augusti (2006) sobre a circulação de livros no Brasil oitocentista. Parte-se de uma análise dos anúncios de livros à venda colocados no jornal, que oferecem indicações sobre aquilo que se julgava ser de interesse do leitor, para em seguida se investigar resenhas, biografias de escritores e artigos de opinião também publicados no periódico, com o objetivo de mapear a maneira como essas obras eram recebidas. Dada a forte presença de uma retórica sentimental nesses textos, busca-se mostrar de que modo essa retórica revela, ou mesmo ajuda a moldar, determinadas atitudes relacionadas às funções da literatura, às condições de sua recepção e à sua relação com o pensamento.

Palavras-chave


Sentimentalismo; Circulação de livros no século XIX; Periódicos; Romance; Crítica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2020.51412

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br