A Saudade, periódico de sentimentos identitários portugueses no Oitocentos brasileiro

Carlos Augusto de Melo, Maria Clara Costa Pereira

Resumo


Este artigo busca problematizar os usos da palavra saudade com base na análise do periódico A Saudade. Publicado na cidade do Rio de Janeiro entre os anos de 1855 e 1857, este jornal do Grêmio Literário Português foi escrito e lido por portugueses residentes no Brasil que encontraram na imprensa um meio de construção da sua identidade e de um espaço comum em meio aos embates sociais de seu contexto. A literatura de jornal é compreendida enquanto exercício político e artístico que ganha novos tons quando em diálogo com a fabricação sensível de um grupo. A palavra saudade não apenas intitula o periódico como é retomada constantemente na elaboração de um modo de ser próprio daqueles distantes de Portugal. O termo é fundamental na criação do “ser português” enquanto desterritorializado e a desterritorialização não é considerada elemento natural neste processo, antes possui determinados interesses, visando projetos na consolidação de formas de ser e sentir para seu grupo.

Palavras-chave


Sensibilidade; Identidade; Saudades. Literatura;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2020.51074

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br