Um retrato tradutório de “O retrato oval”

Maria da Luz Alves Pereira, Rauer Ribeiro Rodrigues

Resumo


Edgar Allan Poe (1809-1859), poeta, contista, editor e crítico literário americano,foi apresentado ao mundo europeu do século XIX por meio das traduções de Baudelaire. Noséculo XX continuou largamente a ser traduzido em países como França, Espanha e Itália;também temos, no Brasil, diversas traduções de seus contos, poemas e ensaios. Este artigotem por finalidade apresentar nossa tradução do conto “The Oval Portrait” (1842),considerando que há outras traduções desse conto, no Brasil, tais como a de Marcelo Buenode Paula (2005) e a de Oscar Mendes (1944). Em um primeiro momento, identificamos comoessas traduções estão permeadas de elementos que não somente mudam o sentido do textofonte, como também alteram percepções estabelecidas pelo autor. Em seguida, comparamostais traduções às nossas soluções, com o que solidificamos nossas escolhas, e, paralelamente,expomos passo a passo nossa proposta de tradução.

Palavras-chave


Poe. Poéticas do conto. Teorias da tradução.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2012.5037

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br