Espaço e displacement em The Enigma of Arrival e Youth

Gabriel Fernandes de Miranda, Maria Conceição Monteiro

Resumo


O presente artigo pretende analisar as construções de espaço em dois romances contemporâneos de língua inglesa de V.S Naipaul e J.M Coetzee a partir de uma perspectiva histórica, buscando compreender as formas de diálogo com as figurações tradicionais dos espaços narrados. Atenta-se também para o desenvolvimento de lógicas de pertencimento para os protagonistas autoficcionais dos romances, com centralidade do conceito de displacement e os mecanismos de figuração espacial que vão, paulatinamente, definindo cenários que não acolhem aos protagonistas. O artigo baseou-se em um referencial teórico múltiplo com especial atenção às contribuições dos estudos culturais para a compreensão do lugar da literatura no campo mais amplo de discursos que circulam na malha social. A análise se finaliza com a conclusão de que ambos os romances constroem deslocamentos radicais para seus protagonistas a partir da figuração negativa dos espaços em questão, seja aquele da Inglaterra, seja o do local de origem, produzindo uma espécie de suspensão que aponta para uma impossibilidade de pertencimento convencionais para os personagens.

Palavras-chave


Displacement; Espaço; Pertencimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2019.43346

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br