Construcionalização gramatical sincrônica: evidências a partir da análise de construções avaliativas com “super” e “mega” na língua portuguesa

Lauriê Ferreira Martins Dall'Orto, Patrícia Fabiane Amaral da Cunha

Resumo


O presente artigo tem por objetivo discutir o lugar da perspectiva sincrônica de análise no âmbito das investigações em construcionalização gramatical. A fim de cumprir o objetivo proposto, foram realizadas as análises qualitativa e quantitativa (CUNHA LACERDA, 2016) das construções avaliativas com “super” e “mega” na língua portuguesa, considerando a distribuição dos dados no português contemporâneo. Neste estudo, assumimos os pressupostos teóricos do modelo proposto por Traugott e Trousdale (2013), principalmente no que tange às definições de língua, de construção e de rede e no que se refere ao processo de construcionalização, e discutimos a nomenclatura “construcionalização gramatical sincrônica” proposta por Rosário e Lopes (2017). Os resultados da pesquisa mostram que, nos estudos acerca da construcionalização gramatical sincrônica de construções avaliativas com “super” e “mega”, é possível evidenciar a importante atuação do mecanismo da analogização (TRAUGOTT, 2011a). É nesse contexto que demonstramos, por meio da proposição de uma rede construcional, que microconstruções individuais articulam esquemas gerais e abstratos ao mesmo tempo em que são por eles afetadas.

 

 


Palavras-chave


Construcionalização gramatical sincrônica; Analogização;Rede construcional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2019.41946

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br