Gramática Cognitiva e eventos de uso: o conectivo causal "resultado"

Lilian Vieira Ferrari

Resumo


Este trabalho adota a perspectiva teórica da Gramática Cognitiva (Langacker, 1987, 1991), com o objetivo de descrever o modo pelo qual unidades linguísticas são abstraídas de eventos de uso que, por sua vez, são caracterizados como instâncias reais de uso linguístico. Na esteira de propostas anteriores que enfocam conectivos causais do inglês - “therefore” (Langacker, 2001) - e do português brasileiro – “por isso” e “portanto” (Ferrari & Andrade, 2015), apresenta-se uma proposta de análise do conectivo causal “resultado” do português brasileiro. A partir de dados de língua escrita, retirados do Corpus do Português (http://www.corpusdoportugues.org),  a análise desenvolve o argumento de que a unidade linguística “resultado”   reflete a esquematização da relação entre as proposições P1 (causa) e  P2 (consequência), e da sinalização implícita da perspectiva do falante com relação ao evento descrito em P2. Em particular, o conectivo sinaliza que, sob o ponto de vista do falante, P2 é indesejável e/ou contrário às expectativas.


Palavras-chave


Gramática Cognitiva; unidade linguística; evento de uso; conectivo causal

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2019.38348

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br