Entre fronteiras marítimas e corpóreas: apontamentos sobre os rumos da poesia moçambicana contemporânea

Vanessa Riambau Pinheiro

Resumo


RESUMO

O propósito deste estudo é analisar a produção lírica moçambicana contemporânea a partir de alguns autores representativos cuja poética revela-se especialmente intimista. Inicialmente, retomaremos alguns elementos da formação da literatura dos países africanos de língua oficial portuguesa, em especial a de Moçambique, a fim de compreender a motivação épico-coletiva no momento de sua consolidação, nos períodos que antecederam e que sucederam a descolonização portuguesa. Após, nos deteremos em quatro poetas de Moçambique que foram recentemente publicados no Brasil, a saber: Ana Mafalda Leite, Sangare Okapi, Sónia Sultuane e Hirondina Joshua, tendo em conta aspectos que os diferenciam da poética de períodos anteriores, como a valorização do individual, do feminino e do erótico, além da revisitação de autores que os precederam e da retomada de temas como a Ilha de Moçambique e o Índico. Para embasar nosso estudo, recorreremos a Paz (2012), Mbembe (2014) e Noa (2002), entre outros.

Palavras-chaves: poesia moçambicana; Índico; erótico.


Palavras-chave


Poesia; Moçambique.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2018.33751

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br