Uma literatura do desassossego – interculturalidades e política em Neve de Orhan Pamuk

Ewerton de Freitas Ignácio, Emile Cardoso Andrade

Resumo


A literatura do século XXI pode ser definida como uma produção que se preocupa com a experiência intercultural do sujeito em tempos globalizados e de convergência midiática. Nesse sentido, os escritores de agora buscam – a partir do mal-estar oriundo do entre-lugar (GUATELLI, 2012) pelo qual os sujeitos contemporâneos transitam – aproximar-se de discussões orientadas para o sentido do que ainda pode ser pensado sobre a política e os aspectos interculturais que permeiam nosso mundo. Sob este viés, interessa-nos investigar a construção narrativa de Neve, romance de Orhan Pamuk, publicado no Brasil em 2006, tecendo relações entre as noções de ficção e realidade, e como estas instâncias são mediadas pela televisão e pelo teatro e concorrem para problematizações interculturais e políticas dos tempos atuais (DEBORD, 1997). Acreditamos que essa análise permitirá compreender em que medida ocorrem, na ficção contemporânea, aproximações e distanciamentos entre o real e as imagens produzidas pela mídia, bem como de quais formas essa relação atravessa outros âmbitos da vivência, como a cultura, o social e o político.

Palavras-chave


Orhan Pamuk; Romance contemporâneo; Interculturalidade; Política.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2018.33698

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br