À procura da palavra: silêncios

Lara Luiza Oliveira Amaral, Luzia Aparecida Berloffa Tofalini

Resumo


O homem do nosso século, para evitar o vazio, a mudez e o silêncio, vive rodeado pelos gritos da televisão, pelas buzinas dos automóveis, pelos discursos incessantes de terceiros.  Ao partir do pressuposto de que esse sujeito se encontra na corda bamba do silêncio, equilibrando-se em palavras vagas, imperfeitas, inconclusas e mal posicionadas, correndo o risco de cair dentro de si e escutar o barulho oco do seu interior, é que encetamos esta análise do texto de Uma menina está perdida em seu século à procura do pai, de Gonçalo M. Tavares. Trata-se da inserção de uma menina com trissomia 21 em um mundo caótico de guerra. Na qualidade de leitores, seguimos, em todo o texto, os passos silenciosos dela e de seu companheiro, Marius. Atados pela narrativa fragmentada de Tavares, buscamos demonstrar ocorrências de silêncios que estruturam seu romance. Para tanto, recorremos aos estudos de autores como Sontag (1987), Steiner (1988), Breton (1997), dentre outros.


Palavras-chave


romance contemporâneo; silêncio; Gonçalo M. Tavares.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2018.33682

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br