Autoconfrontação cruzada e formação docente: análise do poder de agir em práticas de ensino

Janaína Zaidan Bicalho Fonseca, Maria Alzira Leite

Resumo


O presente artigo objetiva investigar e compreender o agir do professor de português em formação, tendo por base as atividades desenvolvidas no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID). Para isso, foram gravadas, em vídeo, aulas ministradas por acadêmicos participantes do programa, com a intenção de exibir e debater cenas específicas de cada aula em sessão de autoconfrontação cruzada. Buscamos, por meio desse percurso metodológico, permitir aos pibidianos refletir sobre motivos, intenções impedimentos e modificações do agir docente em fase inicial, a partir de um modo de investigar participativo, crítico e transformativo. Para isso, investimos em uma análise linguístico-discursiva, fundamentada, teoricamente, nos pressupostos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999, 2006, 2008), a fim de abrir espaço para a reflexão dialógica do fazer. Orientamo-nos, ainda, pelas contribuições da Clínica da Atividade (CLOT, 2006, 2010) com o intuito de estabelecer conexões entre o trabalho vivido e o interpretado. Em relação às análises, observamos que, na ACC, os aspectos interacionais protagonizam as cenas. As estratégias de ordem didática acompanham esse protagonismo, pautando-se em ações imbricadas no estímulo e na motivação. Nesse cenário, tenta-se privilegiar o coletivo na execução do gênero profissional.


Palavras-chave


Pibid; formação docente; práticas de ensino; autoconfrontação cruzada.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2018.32333

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br