Paula Brito, escritor esquecido

Lucia Granja, Jakeline Longo Porto

Resumo


Francisco de Paula Brito (Rio de Janeiro, 1809 – 1861) ficou conhecido como o primeiro empresário negro no Brasil, tendo-se dedicado à atividade tipográfica e ao jornalismo político e cultural, além de ser extremamente importante para os estudos atuais sobre o livro e a edição, sendo ele também reconhecido como um editor moderno no Rio de Janeiro oitocentista. Para além desses talentos de tipógrafo, editor e promotor cultural, ele aventurou-se pela própria escrita literária. Este trabalho tem como objetivo recuperar temas e formas dos contos quase esquecidos de Paula Brito, todos publicados no Jornal do Commercio em 1839, reforçando a tese de que ele é um precursor do conto no Brasil. Acrescentaremos a essa ideia original que, caso a história literária tivesse considerado as narrativas curtas escritas para os jornais, Paula Brito, desconhecido como escritor, teria sido reconhecido também como um precursor de temas e formas que ocuparam as penas romancistas brasileiros mais canônicos, no século XIX.

DOI: 10.12957/soletras.2017.30142

 


Palavras-chave


Francisco de Paula Brito; Narrativa Brasileira; História Literária; século XIX; Literaturas e Jornais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2017.30142

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br