OS CORPOS DE PROFESSORAS E CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL: A FORMAÇÃO E SUAS (IM)POTÊNCIAS E (FRAGMENT)AÇÕES

Michelle Dantas Ferreira, Edilane Oliveira da Silva

Resumo


Esse artigo tem como objetivo investigar a(s) forma(s) como os corpos vêm sendo vivenciados nas instituições de Educação Infantil e como a formação docente afeta a formação das crianças e seus corpos. Como metodologia, construímos uma ponte entre nossas práticas enquanto professoras de duas instituições públicas municipais do Rio de Janeiro – um CIEP e uma Creche – e nossas pesquisas em um grupo ligado a uma universidade pública e no Mestrado, ressaltando questões que emergiram do campo, estabelecendo uma relação entre formação docente, infância e corpo, costurando o diálogo com narrativas das professoras, ações das crianças e a formação universitária, evidenciando um ciclo que se retroalimenta.


Palavras-chave


Educação Infantil; Corpo; Formação Docente

Texto completo:

PDF

Referências


BARBIERI, Stela. Interações: onde está a arte na infância? São Paulo: Blucher, 2012. (Coleção InterAções)

BARBOSA, Maria Carmem Silveira; QUADROS, Vanessa da Silva Rocha de. As aprendizagens cotidianas: os cuidados pessoais das crianças como gesto curricular. Em Aberto, Brasília, v. 30, n. 100, p. 45-70, set./dez. 2017.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

__________. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

__________. Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 16 jul. 1990.

__________. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996.

___________. Lei nº 12.796 de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 5 abr. 2013.

__________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2009.

BUSS-SIMÃO, Márcia et al. Corpo e infância: natureza e cultura em confronto. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 151-168, dez. 2010.

DUARTE JUNIOR, João Francisco. O sentido dos sentidos: a educação (do) sensível. 2000. 234f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

FRITZEN, Celdon; CABRAL, Gladir da Silva (Orgs.). Infância: imaginação e educação em debate. Campinas, SP: Papirus, 2007.

GAUTHIER, Clermont et al. Por uma Teoria da Pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Rio Grande do Sul: Unijuí, 1998. (Coleção Fronteiras da Educação)

GUIMARÃES, Áurea Maria. A dinâmica da violência escolar: Conflito e ambiguidade. Campinas-SP: Autores Associados, 1996.

GUIMARÃES, Daniela. Relações entre bebês e adultos na creche: o cuidado como ética. São Paulo: Cortez, 2011.

KASSAR, Mônica Carvalho Magalhães. Escola como espaço para a diversidade e o desenvolvimento humano. Educ. Soc., Campinas, v. 37, n. 137, p. 1223-1240, out.-dez. 2016.

KRAMER, Sonia. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KRAMER, Sonia; NUNES, Maria Fernanda; CARVALHO, Maria Cristina (Orgs.). Educação Infantil: formação e responsabilidade. Campinas, SP: Papirus, 2013.

KRAMER, Sonia; LEITE, Maria Isabel (Orgs.). Infância: fios e desafios da pesquisa. 12. ed. Campinas, SP: Papirus, 2011. (Serie Prática Pedagógica)

KRAMER, Sonia; et al. (Orgs.). Infância e Educação Infantil. 11. Ed. Campinas, SP: Papirus, 2012. (Série Prática Pedagógica)

LONGAREZI, Andrea Maturano. Pesquisa-formação: um olhar para a sua constituição conceitual e política. Revista Contrapontos - Eletrônica, v. 13, n. 3, p. 214-225, set-dez 2013.

MARANHÃO, Damaris Gomes. O cuidado como elo entre saúde e educação. Cadernos de Pesquisa, n. 111, p. 115-133, dez. 2000.

RICHTER, Leonice Matilde. Movimento corporal da criança na Educação Infantil:expressão, comunicação e interação. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia - UFU: Uberlândia, 2006.

STEUCK, Cristina Danna. Corporeidade e educação: um olhar a partir da epistemologia social. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação). Blumenau: Programa de Pós- Graduação em Educação, Universidade Regional de Blumenau – FURB, 2008.

SOUZA, Elizeu Clementino. (Auto)biografias, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, Antônio Dias; HETKOWSKI, Tânia Maria (Orgs). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. Disponível em: http://books.scielo.org/id/f5jk5/pdf/nascimento-9788523209186-04.pdf

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

TIRIBA, Léa Velocina Vargas. Educar e cuidar: buscando a teoria para compreender os discursos e as práticas. In: KRAMER, Sonia. (Org.). Profissionais da educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005.

VASCONCELLOS, Celso. Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola. 11.ed. São Paulo: Libertad, 2000.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.45798

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: