EXPERIÊNCIAS ESTÉTICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL – PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DESENHADAS PELA ARTE

Andréia Haudt da Silva, Maristani Polidori Zamperetti

Resumo


A presente pesquisa contempla a questão: Que espaços e tempos são promovidos pelos professores de Educação Infantil para favorecer a ocorrência de experiências estéticas no cotidiano das crianças? O objetivo é analisar e problematizar a prática docente na Educação Infantil no que se refere às experiências estéticas. A pesquisa ocorreu numa escola do município de Pelotas, RS, e revelou que as professoras reconhecem a importância da arte, buscam utilizá-la no cotidiano, mas sentem um despreparo que acreditam ser fruto da formação acadêmica deficitária que tiveram. Assim, para elas é um desafio pensar propostas que façam uso das linguagens artísticas e esse vem sendo um aprendizado que ocorre na prática.


Palavras-chave


Arte; Educação Infantil; Experiências Estéticas; Formação Docente.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBIERI, Stela. Interações: onde está a arte na infância? São Paulo: Blucher, 2012.

BRASIL. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica – Brasília: MEC, SEB, 2010.

GANDINI, Lella. Espaços educacionais e de envolvimento pessoal. In: EDWARDS, Carolyn. GANDINI, Lella. FORMAN, George. As cem linguagens da criança: a abordagem de ReggioEmilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Penso, 2016. p. 137-149.

HERMANN, Nadja. Razão e Sensibilidade: Notas sobre a contribuição do estético para a ética. Revista Educação e Realidade. N. 27(1): p. 11-26, jan./jun. 2002.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação. N. 19, p. 20-28, jan./fev./mar./abr. 2002b.

MALAGUZZI, Loris. História, ideias e filosofia básica. In: EDWARDS, Carolyn. GANDINI, Lella. FORMAN, George. As cem linguagens da criança: a abordagem de ReggioEmilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Penso, 2016. p. 57-97.

MARTINS FILHO, Altino José. Minúcias da vida cotidiana no fazer-fazendo da docência na educação infantil.2013. 306 p. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Porto Alegre, RS. Disponível em: . Acesso em: 16 mar. 2019.

MEIRA, Marly Ribeiro; PILLOTO, Silvia Sell Duarte. Arte, afeto e educação: a sensibilidade na ação pedagógica. Porto Alegre: Mediação, 2010, 139 p.

NEVES, Leonardo Longen. Lugares Educativos como Possibilidade para as Experiências Estéticas na Educação Infantil. 2017. 129 f. Dissertação (Mestrado em Educação Instituição de Ensino) - Universidade da Região de Joinville, Joinville/SC. Disponível em: Acesso em 22 mar. 2018.

NOGUEIRA, Monique Andries. Música e educação infantil: possibilidades de trabalho na perspectiva de uma pedagogia da infância. Disponível em: http://www.anped.org.br/biblioteca/item/musica-e-educacao-infantil-possibilidades-de-trabalho-na-perspectiva-de-uma. Acesso em: 05 mar de 2019.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Sobre a organização curricular da Educação Infantil: conversas com professoras a partir das Diretrizes Curriculares Nacionais. Revista Zero-a-Seis, v. 19, n. 35, p. 46-68, jan-jun, 2017. Disponível em: . Acesso em: 11 mai 2018.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. SILVA, Greice Duarte de Brito. Formação docente, Educação Infantil e arte: entra faltas, necessidades e desejos. Revista Educação e Cultura Contemporânea, Tubarão, v. 15, n. 41, p. 260-287, Jan/Jun. 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2019.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. SILVA, Greice Duarte de Brito.Arte na formação docente para a educação infantil: Procura-se!.POIÉSIS - Revista do Programa de Pós Graduação em Educação – Mestrado – Universidade do Sul de Santa Catarina.v. 12, n. 21, p. 185-203, 2018. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2019.

PERISSÉ, Gabriel. Estética e Educação. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014, 100 p.

ZAMPERETTI, Maristani Polidori. O Eu e o Outro na sala de aula – ocultando e revelando máscaras. 2007. 130 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2019.45781

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: