(EX)POSIÇÕES DE UM CORPO VIBRÁTIL: CONSIDERAÇÕES SOBRE CORPO E HUMANIZAÇÃO

Renata Fernandes Ramos, Thomaz Guimarães Baldow

Resumo


Ao abordar as dimensões sensoriais e estéticas, este texto destaca experiências e narrativas nas quais é possível explicitar movimentos e relações entre corpo e humanidade. Conhecer histórias e procedimentos de uma negação não deve nos impedir de rememorar seus artifícios mais sutis ou duvidar de suas reelaborações, pelo contrário. Talvez, seja imprescindível suscitar as marcas e os procedimentos de uma negação, que se embaralham e ao se confundir, fazem perpetuar suas impregnações. E talvez seja ainda mais urgente trazer ao jogo algumas táticas e noções que não se rendem à lógica que tenta deter a dinâmica de um corpo em movimento, que se reinventa nas dimensões de seus silêncios, ressonâncias e vibrações, e não cede aos dispositivos de captura de sua humanidade.


Palavras-chave


Educação; Estética; Ressonância.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

CÂNDIDO, Antônio. “O direito à Literatura”. In: Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades, 2017.

FOUCAULT, Michael. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 42. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

LARROSA, Jorge. Ensaio e escrita acadêmica. Revista Educação e Realidade, 28 (2):101-115, jul/dez 2003.

_______________. Linguagem e Educação depois de Babel. 2ª edição. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

SANTOS, Boaventura de Souza. A crítica da razão indolente contra o desperdício da experiência. Para um novo senso comum: a ciência, o direito e a política na transição paradigmática – 8ª edição. – São Paulo: Cortez, 2011.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2019.45306

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: