Processos avaliativos e formação docente na perspectiva intercultural crítica de educação

Sonia Maria Vieira da Silva

Resumo


Doi: 10.12957/riae.2015.11116

Este trabalho trata das reflexões sobre a experiência com a avaliação a partir do olhar de uma estudante. O medo e a insegurança ao realizar provas e exames revelam que as concepções sobre o modelo de verificar o aprendizado dos sujeitos aprendentes se fundam em uma ideia de classificação, de julgamento, de exclusão, de separar quem sabe e quem não sabe, o que se observa impacta de forma negativa no processo de ensinoaprendizagemensino. A partir dessa perspectiva, e no diálogo com Luckesi (2000), Barriga (2003), Esteban (2003), Sampaio (2010) e Skliar (2003), serão discutidas algumas concepções sobre a prática de avaliação da aprendizagem, apontando que a compreensão dos objetivos da avaliação e a vivência de uma prática de avaliação baseada nas narrativas discentes favoreceram a percepção das possibilidades de avanço e desenvolvimento das habilidades no campo da pesquisa. A partir dos achados teóricos de Candau (2012a e 2012b), percebe-se como a perspectiva intercultural crítica de educação pode contribuir para concebermos práticas educativas alternativas de avaliação.


Palavras-chave


Avaliação do ensinoaprendizagemensino; Exclusão; Perspectiva intercultural de educação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2015.11719

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: