As razões da permanência escolar no Proeja: narrativas dos trabalhadores-estudantes do sertão de Alagoas

Jailson Costa da Silva, Marinaide Lima de Queiroz Freitas, Suzi Cristiane Soares da Silva

Resumo


O artigo tem por objetivo apresentar as razões da permanência escolar dos sertanejos-trabalhadores-estudantes que, motivados pelo sonho e pela determinação, permaneceram no Curso técnico de nível médio integrado em alimentos, no âmbito do Proeja, doInstituto Federal de Alagoas (Ifal) – campus Piranhas. Utilizamos o método de história de vida como ponte entre o individual e o social com base em Cipriani (1988) e Paulilo (1999). As narrativas foram construídas por meio da técnica da entrevista de História de vida (Queiroz, 1988). As vozes dos narradores, utilizadas como fontes, demonstraram que os motivos da permanência são oriundos da cooperação e solidariedade entre os colegas, apoio familiar, incentivo de alguns professores, e pela existência material de: transporte, materiais didáticos e auxílio financeiro. Nesse sentido, envolveu as permanências simbólica e material. 

.

 

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2021.50079

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional