AS RELAÇÕES PÚBLICO-PRIVADO NA EDUCAÇÃO ESPECIAL: TENDÊNCIAS ATUAIS NO BRASIL

Adriana Lia Friszman de Laplane, Katia Regina Moreno Caiado, Mônica de Carvalho Magalhães Kassar

Resumo


A privatização da educação tem avançado no mundo e no Brasil. As diretrizes dos organismos internacionais não são alheias a esse processo, resultando, nas proposições locais, em arranjos de diversas naturezas: sistemas públicos compram pacotes de ensino privados que incluem materiais e treinamento para os docentes; empresas privadas sustentam financeiramente escolas públicas e controlam, por meio de programas e projetos, o que é ensinado. Na Educação Especial, o setor privado tem longa tradição e, no Brasil, está fortemente enraizado e interligado às políticas públicas. O presente estudo discute e analisa exemplos que podem ser tomados como indicadores das tendências que as relações entre os setores público e privado têm assumido nessa modalidade.

DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2016.25497


Palavras-chave


políticas públicas; educação especial; privatização; parceria público-privada.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2016.25497

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional