O INTÉRPRETE DE LIBRAS NO CONTEXTO DO ENSINO SUPERIOR

Ronaldo Quirino da Silva, Ana Cristina Guarinello, Sandra Eli Sartoreto de Oliveira Martins

Resumo


Pessoas surdas têm o direito de ter o acompanhamento de um profissional tradutor/intérprete de língua de sinais, nas instituições federais de ensino superior, as quais devem garantir acesso à comunicação, à informação e à educação nos processos seletivos, nas atividades e nos conteúdos curriculares. Em vista disso, este artigo objetiva analisar a percepção de intérpretes de Libras a respeito do seu papel e suas práticas, nessa etapa de ensino. Para tanto, 35 intérpretes de Libras atuantes em Instituições de Ensino Superior responderam a um questionário, composto de questões abertas e fechadas, a respeito dessa temática. Os resultados indicam algumas dificuldades que esses profissionais encontram, nesse nível de ensino, e possíveis caminhos para ampliar suas possibilidades de atuação no processo de acessibilidade dos surdos.

DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2016.25283


Palavras-chave


Intérpretes; Ensino superior; Acessibilidade; Libras

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2016.25283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional