INFÂNCIA, CANDOMBLÉ E ESCOLARIZAÇÃO

Eduardo Quintana, Jaqueline de Fátima Ribeiro

Resumo


O texto tem por base pesquisa em desenvolvimento, cujo objetivo é analisar a relação entre o terreiro e a escola, tem como cenário terreiros de candomblé situados na Região Metropolitana do Rio de Janeiro e, como sujeitos, praticantes do candomblé pertencentes a terreiros distintos. No texto apresentamos os primeiros dados da pesquisa, analisando a trajetória de uma das filhas de santo entrevistada. Conceição de Oxossi, mulher negra, de família candomblecista, e de seu filho Fajobi. Sua fala é permeada pelo sentido da maternidade e da identidade religiosa. Através dela, faremos uma imersão no universo religioso do candomblé, os motivos que levaram Conceição a ingressar no universo religioso afro-brasileiro, sua escolarização e a do filho, e as relações de preconceito e intolerância.

Palavras-chave


infância, escolarização, religiosidade afro-brasileira

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2016.24589

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional