PENSAR O OUTRO NO CINEMA: POR UMA ÉTICA DAS IMAGENS

Rosa Maria Bueno Fischer, Fabiana Marcello

Resumo


Neste texto, discutimos relações entre alteridade, ética e imagem, a partir de dados de uma pesquisa sobre cinema e educação. Tratamos do conceito de estrangeiro, de Julia Kristeva, e da articulação do pensamento de Alain Badiou, Michel Foucault e Didi-Huberman, em torno da experimentação filosófica com imagens. Fazemos referência a comentários escritos de estudantes universitários, elaborados a partir da experiência com filmes dos cineastas iranianos Abbas Kiarostami, Majid Majidi e Marjane Satrapi. Aponta-se no artigo a relevância das formas de mobilização dos estudantes, no processo de elaboração ética de si mesmo e de enfrentamento do outro, por meio do cinema.
Palavras-chave:
Cinema; Alteridade; Estrangeiro; Imagem; Formação Ético-Estética

Palavras-chave


Cinema; Alteridade; Estrangeiro; Imagem; Formação Ético-Estética

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2016.24577

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional