ALTERIDADE X INTOLERÂNCIA: DIRETRIZES CURRICULARES QUE PODEM EMBASAR MAIS DEMOCRATICAMENTE E PLURAL O ENSINO RELIGIOSO

Aurenéa Maria de Oliveira, Drance Elias da Silva

Resumo


Este artigo fundamenta-se em dados colhidos em pesquisa financiada pelo CNPq que se iniciou em agosto de 2010 e que tem como objetivo principal examinar os discursos que perpassam o Ensino Religioso (ER) no Brasil, mais especificamente nas escolas públicas estaduais e municipais de Recife e Olinda em Pernambuco. Para tal, nos apoiamos na Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e na metodologia da Análise de Discurso desenvolvida por Michel Pêcheux em sua terceira fase. Assim, procuramos sublinhar questões vinculadas à pluralidade, à diferença e à alteridade religiosa buscando observar perspectivas intolerantes ou não envolvendo o ER com o fim de discutir alguns eixos democráticos que podem envolver o currículo desta disciplina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional