CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO!

Winston Sacramento

Resumo


0 artigo em questão é parte integrante de uma pesquisa de mestrado em Educação Brasileira (PUC-Rio) e pretende aproximar-se dos prováveis atravessamentos e mediações que organizariam a produção de sentidos, diante das produções cinematográficas. 0 grupo pesquisado constitui-se de, aproximadamente, 30 crianças que desconheciam a experiência de expectador numa sala de projeção até agosto de 2006, data a partir da qual passamos a acompanhá-las ao cinema e a exibir filmes com o auxílio de um projetor multimídia. A presente pesquisa identifica nos estudos de recepção desenvolvidos atualmente na América Latina uma possibilidade relevante de análise, teórica e metodológica, uma vez que tais estudos tendem a não hipertrofiar as funções, qualificações e possibilidades do emissor e, dessa forma, vêm conseguindo romper, progressivamente, com a lógica unívoca expressa esquematicamente em termos de EMISSOR ? RECEPTOR.

Palavras-chave


Cinema; produção de sentido; recepção.

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional