A EDUCAÇÃO DA MULHER E A PRODUÇÃO LITERÁRIA FEMININA NA TRANSIÇÃO ENTRE OS SÉCULOS XIX E XX

Vera L. G. Kessamiguiemon

Resumo


Busca-se, neste artigo, percorrer os caminhos – atalhos ou desvios – trilhados pelas mulheres brasileiras no século XIX, que as conduziram ao afastamento do espaço doméstico em que viviam confinadas e à conquista do direito de ser professora, sem abandonar o de ser mãe, esposa e mulher, apesar das dificuldades que, já naquele tempo, o ato de lecionar implicava, tais como: desqualificação, baixa remuneração e desprestígio. A atividade literária e o magistério feminino são entendidos/apresentados como conquistas femininas, como atitudes desviantes às normas sociais burguesas da época.

Palavras-chave


mulher; magistério; formação

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional