FORMAÇÃO E MUDANÇA: REFLEXÕES COMPARTILHADAS

Ana Lúcia C. Heckert, Eveline Bertino Algebaile

Resumo


Inúmeras discussões sobre formação de professores focalizam, prioritariamente, as ações institucionalizadas dirigidas, implícita ou explicitamente, ao domínio de conteúdos de ensino e à modelagem da ação docente. A possibilidade de situar a formação docente no terreno amplo dos processos de mudança social – ricamente analisados por autores de diferentes perspectivas, como Gramsci e Thompson, Foucault, Deleuze e Negri – evidencia os limites dessa concepção de “formação”, que negligencia aspectos de grande importância analítica para o aprofundamento do tema. Trata-se de aspectos difusos e complexos presentes nas trocas, enfrentamentos e resistências que surgem do convívio com alunos e pais e das interlocuções com os programas dirigidos à ordenação da vida escolar, aspectos que devem ocupar posição de maior destaque nas reflexões e proposições sobre formação docente.

Palavras-chave


formação de professores; educação; mudanças educacionais

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional