RETÓRICA Y REALIDAD DE LAS POLÍTICAS DE AUTONOMÍA ESCOLAR Y PARTICIPACIÓN DE LAS FAMILIAS EN ARGENTINA

Myrian Andrada

Resumo


O objetivo deste artigo é avançar na construção da taxionomia dos modelos de participação da família na escolarização, a partir do estudo das regulações estatais, com especial referência nas jurisdições da Província de Buenos Aires e do Distrito Federal. A hipótese é que o tipo das regulações em vigência propicia um modelo de participação centrado na qualidade dos pais com os consumidores dos serviços da educação, em detrimento de modelos que propiciem uma visão dos pais com os cidadãos. As margens de manobra institucional diferem a partir do tipo de gestão das escolas. É necessário aprofundar o estudo das regulações, avançando em direção a um modelo mais democrático e equitativo.

Palavras-chave


autonomía institucional; participación; regulaciones

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional