INTELECTUAIS E EDUCAÇÃO NO ESTADO NOVO (1937/1945): O DEBATE SOBRE A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PRIMÁRIO RURAL

Adonia Antunes Prado

Resumo


O principal objetivo deste trabalho é apresentar e discutir algumas formas por meio das quais o governo do Estado Novo tematizou a questão educacional, em especial no que se refere à formação do professor primário rural. A realização do Oitavo Congresso Brasileiro de Educação, no ano de 1942, na cidade de Goiânia, em pleno desenvolvimento da campanha governamental intitulada “Marcha para Oeste”, criou uma oportunidade privilegiada para a reunião de intelectuais ligados ao governo, com diferentes níveis de responsabilidade e de compromisso oficial, bem como de professores, técnicos em educação e outros tipos de profissionais ligados à área da educação. Durante a realização dos debates, afirmou-se a necessi-dade de formação específica para o professor primário rural, dadas as suas responsabilidades frente às circunstâncias impostas pela realidade nacional.

Palavras-chave


educação; formação de professores; Estado Novo

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional