DESAFIOS VIVENCIADOS NO ENSINO REMOTO/QUESTÕES TECNOLÓGICAS: REESTRUTURANDO O PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2022.66309

Palavras-chave:

Ensino Remoto, Recursos Tecnológicos, Narrativas, Práticas Pedagógicas.

Resumo

Os recursos tecnológicos não têm suprido as carências nas práticas dos/as professores/as no ensino remoto, de forma satisfatória e efetiva nas escolas públicas de educação básica. Não é fácil enfrentar os muitos desafios desse momento pandêmico e, analisando esse contexto de isolamento e distanciamento social, onde imperam o medo e a insegurança, a educação não pode ser deixada para outro momento. Dessa forma, a educação atual exige mudanças na postura de todos os evolvidos no processo ensino e aprendizagem, principalmente, nas atitudes dos docentes, que devem ser os responsáveis em elaborar os materiais didáticos destinados às práticas pedagógicas, no ensino remoto, presencial ou híbrido e/ou nas aulas invertidas. Assim, este trabalho tem como objetivo contribuir para uma análise crítica da realidade educacional vigente nas escolas de educação básica. Os pressupostos teóricos estão pautados na teoria e na prática do ensino remoto, na visão de professoras-egressas do curso de Pedagogia do PARFOR, através das entrevistas narrativas e dos grupos de discussão. Para tanto, tomamos como base os estudos de Lima (2021), Ramos (2021), Pimenta (1998, 2002, 2005), Libâneo (2013), Freire (2008), entre outros, numa abordagem qualitativa de análise dos dados. Os resultados revelaram desafios e possibilidades para o exercício efetivo e eficaz das práticas pedagógicas no ensino remoto, contribuindo, dessa forma, para um olhar reflexivo na formação docente.

Biografia do Autor

Mírian Gomes Lopes Reis, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Mestra em Educação e Diversidade (MPED/UNEB), Especialista em Metodologia da Língua Portuguesa (UNEB), Especialista em Gestão Governamental (UNEB), Graduada em Letras e Literaturas, Integrante do Grupo de Pesquisa  Linguagem, Estudos Culturais e Formação do/a Leitor/a (LEFOR/UNEB),e Técnica Universitária. Atualmente é técnico universitário da Universidade do Estado da Bahia-UNEB. Foi secretária do Colegiado de História de 1991 a 2007, secretariou no Colegiado de Direito em 2015 e foi Coordenadora Acadêmica do Plano Nacional de Formação de Professores- Pafor, de 2010 a 2015.

Denise Dias de Carvalho Sousa, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutora em Letras (PUCRS), Mestra em Estudo de Linguagens (UNEB), Especialista em Língua Portuguesa (UNEB), Graduada em Letras com Inglês (UNEB). Profa. Adjunta da Universidade do Estado da Bahia e do Mestrado Profissional em Educação e Diversidade, Campus IV, Jacobina - Ba. Possui experiência em ensino, extensão e pesquisa, nas áreas de Leitura, Teoria da Literatura, Literatura Infantil e Juvenil, Literaturas Africanas, Literatura Chick lit, Contação de Histórias e Formação Leitora. Líder do Grupo de Pesquisa Linguagem, Estudos Culturais e Formação do/a Leitor/a (LEFOR/UNEB).

Antenor Rita Gomes, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Professor Pleno da Universdade do Estado da Bahia, Doutor em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduacao em Educaçao e  Diversidade - UNEB. Autor dos livros: Sertão em Cores: Caminhos para ensinar e aprender com imagens do Sertão (Edufba 2018) e As imagens nas configuracoes educativas contemporâneas: a perspectiva da Cultura Visual (Paco Editorial -2020)

Referências

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Tradução: Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEI/UFU. Uberlândia: EDUFU, 2011.

DENZIN, Norman; LINCOLN, Yonna. A disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. IN: e col. O Planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: ArtMed, 2006, p.15-41.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 31. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008a. 158 p.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LIMA, José Maria Maciel. Plataforma Moodle: A educação por mediação tecnológica. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 06, Ed. 01, Vol. 09, pp. 53-73. Janeiro de 2021. ISSN: 2448-0959: Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/plataforma-moodle. Acesso em: 03 fev. 2021.

MORAN, José Manuel. A contribuição das tecnologias para uma educação inovadora. Revista Contrapontos, Itajaí, SC., v. 4, n. 2, mar. 2009. ISSN 19847114. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/785/64. Acesso em: 09 dez. 2020.

NÓVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

PIMENTA, Selma Garrido. Professor Reflexivo: construindo uma crítica. In Pimenta & Ghedin (orgs.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez ed. 2002. (1. Ed. Jun. de 2002; 2. ed. novembro de 2002).

PIMENTEL, Edna Furukawa. A epistemologia e a formação docente: reflexões preliminares. In: RAMALHO, Betânia Leite; NUNES, Claudio Pinto; CRUSOÉ, Nilma Margarida de Castro (org.). Formação para a docência profissional: saber e práticas pedagógicas. Brasília: Liber Livro, 2014.

RAMOS, Mozart Neves. O ensino híbrido: o futuro chegou, e agora? PUCPR + FTD | Novo Ensino Médio: Intencionalidade no planejamento por uma educação integradora, 2021. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QarAV2FaS9c&feature=youtu.be. Acesso em: 08 nov. 2021.

ROJO, Roxane. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania, 2004. Disponível em: file:///C:/Users/JOSMAR~1/AppData/Local/Temp/Letramento_e_capacidade_de_leitura_pra_cidadania_2004-1.pdf. Acesso em: 08 nov. 2021.

Downloads

Publicado

2022-10-06

Como Citar

LOPES REIS, Mírian Gomes; SOUSA, Denise Dias de Carvalho; GOMES, Antenor Rita. DESAFIOS VIVENCIADOS NO ENSINO REMOTO/QUESTÕES TECNOLÓGICAS: REESTRUTURANDO O PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 6, n. 5, p. 108–127, 2022. DOI: 10.12957/redoc.2022.66309. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/66309. Acesso em: 28 maio. 2024.