CARTOGRAFIAS: SEGUINDO OS RASTROS DOS ACTANTES NA CRIAÇÃO COLABORATIVA DE JOGOS DIGITAIS

Isabela Santos da Silva Oliveira, Martha Kaschny Borges

Resumo


Este trabalho busca apresentar os resultados de uma investigação que teve como objetivo cartografar as ações que estudantes de uma escola pública municipal de Florianópolis, Brasil, realizam no ciberespaço ao criarem jogos digitais colaborativamente. A pesquisa teve como pressuposto teórico-metodológico a Teoria Ator-Rede (TAR) que descreve as associações que os actantes realizam na rede. A investigação do tipo qualitativa, se caracterizou como estudo de caso e se efetivou por meio de observação participante e intervenções pedagógicas. Como resultados principais foi possível identificar diferentes tipos de usuários do ciberespaço, com habilidades e competências diferenciadas. Os actantes: pesquisadores, estudantes, computador, jogo digital, ambiente Kodu, se alternavam nos papeis de mediadores e de intermediários, no sentido proposto por Latour (2012), evidenciando que, quando humanos e não-humanos se relacionam, se transformam mutuamente.


Palavras-chave


Jogos digitais. TAR. Ciberespaço.

Texto completo:

PDF

Referências


BROWN, M. 'Learning Spaces' In: D. Oblinger& J. Oblinger (eds), Educating the Net Generation. Educa use Url: httpJ/www.educause.edu/ir/library/pdf/pub7101l.pdf.

JORDÃO. T. C. Orientação para o uso seguro da internet: a construção de um jogo com a colaboração de crianças e adolescentes. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, 2012.

KENSKI, V. M.; JORDÃO, T. C. Atuação dos educadores facilitando a autoria colaborativa de jogos pelos alunos. In: TORRES, P. L. (Org.). Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento. 1. ed. Curitiba: SENAR-PR/KAIRÓS EDIÇÕES, 2014, v. 1, p. 285-300.

LATOUR, B. Reagregando o social: uma introdução à teoria Ator-Rede. Salvador : EDUFBA-EDUSC, 2012.

OLIVEIRA, I. S. S.; Cartografias: seguindo os rastros de estudantes na criação colaborativa de jogos digitais. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2018.

SANTAELLA, L. Navegar no ciberespaço. O perfil do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.

SANTAELLA, Lucia; FEITOZA, Mirna. Mapa do Jogo: A diversidade cultural dos games. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

VILA, S. de L.; BORGES, M. K. Modernidade líquida e infâncias na era digital. Cadernos de Pesquisa da Universidade Federal do Maranhão, v. 22, n. 2, 2015, p. 102 – 114. Disponível em: ttp://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/3220/2053. Acesso em: 2 out. 2017.




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2020.50565

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores:

           


Índice de citação de artigos:


Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.