MEMES, TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO: ‘CONVERSAS’ COM PROFESSORAS EM TEMPOS DE PANDEMIA

Elaine Sotero, Brenda Coutinho

Resumo


O foco do artigo é evidenciar a importância das tecnologias durante a pandemia do COVID-19, pois o uso dos artefatos tecnológicos está sendo cada vez mais útil nesse momento. Como o trabalho nos mostra, a tecnologia está sendo útil para que ocorram inúmeras interações, além de aulas online, criação de memes educativos, debates na internet etc.. Nesse momento, em que os encontros presenciais estão restringidos, e que as escolas estão fechadas,  a importância da educação é cada vez mais evidenciada, pois a mesma vem sendo negligenciada por governos e por outros setores da nossa sociedade. Estamos vivenciando um momento político e social que nos permite dar uma resposta contrária à banalização que vem ocorrendo na educação, ou seja, este momento contraria a posição de que a escola pode ser descartável e substituível por classes em casa, por exemplo (homeschooling). Ao contrário disso, a educação escolar se faz necessária em todos os contextos históricos da sociedade, sejam eles quais forem. Como questões sócias de gravidade, como a pandemia em curso podem de transformar em questões curriculares, mediadas pelas tecnologias e pelas criações que elas permitem? Como serão o mundo e as escolas pós pandemia é algo que estamos gestando agora e que esse artigo busca refletir.


Palavras-chave


Pandemia. Redes educativas. Memes.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Nilda. Decifrando o pergaminho – os cotidianos das escolas nas lógicas das redes cotidianas. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de; ALVES, Nilda (orgs). Pesquisas nos/dos/com os cotidianos escolas. Petrópolis: DP et Alii, 2008.

ALVES, Nilda. A compreensão de políticas nas pesquisas com os cotidianos: para além dos processos de regulação. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1195-1212. 2010. Disponível em: <http://www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: março., 2020.

ALVES, Nilda et alii. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos – após muitas ‘conversas’ acerca deles. In: Inês Barbosa de Oliveira, et al (orgs). Estudos do cotidiano, currículo e formação docente; questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CVR, 2019, p. 18-45.

ALVES, Nilda Praticantespensante de cotidianos/organização e introdução Alexandra Garcia, Inês Barbosa de Oliveira: Textos selecionados de Nilda Alves- 1.ed_ Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

ALVES, Nilda et alii. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos – após muitas ‘conversas’ acerca deles. In: Inês Barbosa de Oliveira, et al (orgs). Estudos do cotidiano, currículo e formação docente; questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CVR, 2019, p. 199-211.

ALVES, Nilda; FERRAÇO, Carlos Eduardo. As pesquisas com os cotidianos das escolas: pistas para se pensar a potência das imagensnarrativas na invenção dos currículos e da formação. ESPAÇO DO CURRÍCULO, v.8, n.3, p. 306 - 316, setembro a dezembro de 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: apresentação dos temas transversais, ética / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997.

FERNANDES, A. H., DINIZ, L.A., BARROS, R. S. Tecnologias digitais nas escolas: outras possibilidades para o conhecimento. Org. AMARO, Ivan, SOARES, M. C. S. 1 ed. De Petrus et Alii. Rio de Janeiro. 2016

PAIVA, Lauriana Gonçalves de. Do giz colorido ao data show: uma conex@odesconect@d@ da realidade escolar. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Educação, 2005

SANTOS, Edmea Oliveira dos; CARVALHO, Felipe da Silva Ponte de; SANTOS, Rosemary dos. Sessão Temática: Redes Educativas e mediações digitais: tensões e insurgências de formação. REVISTA TEIAS v. 21 n 60 jan/mar.2020.Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/issue/view/2288/showToc

SANTOS, Edmea.; COLACIQUE, Rachel.; CARVALHO, Felipe da Silva Ponte. A autoria visual na internet: o que dizem os memes?. Quaestio - Revista de Estudos em Educação, v. 18, n. 1, p. p. 135-157, 13 jul. 2016. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/2570/2168

SOARES, C. SANTOS, E. Artefatos tecnoculturais nos processos pedagógicos: usos e implicações para os currículos. In: ALVES, Nilda. Libâneo, José Carlos. Temas de Pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Editora Cortez, 2012. (p. 308-330).

https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/01/23/coronavirus-como-e-wuhan-a-cidade-chinesa-onde-surgiu-a-epidemia-de-coronavirus-e-que-foi-isolada.ghtml (acesso em: 24/03/2020.

http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/2570/2168 (acesso em 04/04/2020.)

https://brasil.elpais.com/internacional/2020-02-28/italia-muda-estrategia-contra-o-coronavirus-para-combater-o-alarmismo-e-proteger-a-economia.html (acesso em: 02/04/2020).




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2020.50564

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexação:

           


 

Google Acadêmico::

 

(Citações /Métricas)

 

Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.