CORPOARTE E IDENTIDADES: UM ESTUDO SOBRE AS VISUALIDADES JUVENIS NAS ESCOLAS

Rosana Da Silva Pinto

Resumo


O objetivo da presente pesquisa consiste em investigar aspectos presentes nas apresentações corpóreas de alguns alunos de uma unidade do Colégio Pedro II, com idade entre nove e onze anos. As investigações acerca do tema foram realizadas a partir do seguinte problema: as imagens que os estudantes formulam com suas configurações corpóreas podem ser encaradas como um tipo de criação artística? Nesta reflexão, proponho também, demonstrar que a nossa experiência corporal, que cremos muitas vezes ser individual, está invadida e modelada, desde o início, pela sociedade em que vivemos e por nossas relações. Almejo, desta forma, apontar outras possibilidades de apreensão de um corpo frequentemente entendido como uma realidade cerrada e íntima e sublinhar a sua condição aberta e dinâmica em função da sua mediação social, e assim problematizar estéticas difundidas pelas mídias – que visam caracterizar as etapas da juventude – analisar o papel reservado ao corpo dos estudantes no cotidiano escolar e realizar uma breve análise a respeito de sua participação no processo formativo. Proponho uma discussão acerca das imagens que os jovens figuram com seus corpos a fim de alinhavar outros contornos de nossas referências para o ensino e para nossa visão sobre o humano. Nos capítulos que integrarão esta pesquisa, abordarei o corpo como lugar de criação, real e potencial, como sujeito e objeto de suas próprias construções visuais, destacando também alguns aspectos do seu caráter simbólico.


Palavras-chave


Cotidiano Escolar. Arte. Corpo. Identidades. Juventudes

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Nilda. Cultura e cotidiano escolar. In: Revista brasileira de educação. N.23, Maio/Jun/Jul/Ago. 2003.

BERINO, Aristóteles de Paula; FILHO, Aldo Victório; SOARES, Conceição Silva (orgs.). A Fartura das Juventudes: Tramas entre Educação, Mídia e Arte. Rio de Janeiro: NAU, 2013.

______ . (org.). Ensino e Pedagogia da Imagem. Seropédica: EDUR, 2013.

______. A Economia Política da Diferença. São Paulo: Cortez, 2007.

______. Brincando nos campos dos estudos culturais: educação, arte & imagens nas cidades. In: Anais do VI ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, 2010.

______. Currículos Praticados e Pedagogia da Imagem. In: MACEDO, Elizabeth; MACEDO, Roberto Sidnei; AMORIM, Antonio Carlos (orgs.). Discurso, texto, narrativa nas pesquisas em currículo. Campinas: FE/UNICAMP, 2009.

______. Iconografia Escolar: Algumas imagens para conversas sobre as juventudes. In: GAWRYSZEWSKI, Alberto (org.). Olhares sobre narrativas visuais. Niterói: Editora da UFF, 2012.

______. Juventude: entre o jardim e o bosque – Notas de uma pesquisa sobre visualidades e conhecimentos da vida nas escolas. In: PLETSCH, Márcia Denise; RIZO, Gabriela. Cultura e formação: contribuições para prática docente. Seropédica: EDUR, 2010.

______. Juventudes, estetização da escola e artealização do cotidiano: olhar e imagens na pesquisa em educação. No Prelo.

BRETON, David Le. Adeus ao corpo: antropologia e sociedade. Campinas: Papirus, 2013.

______. Antropologia do Corpo e Modernidade. Petrópolis: Vozes, 2013.

______. A comunicação entre corpos e metrópoles. In: Revista Signos do Consumo – v 1, n.1, 2009.

CANEVACCI, Massimo. Antropologia da comunicação visual. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.

______. Culturas Extremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2005.

______. Metrópole comunicacional. Revista USP, São Paulo, n.63, p. 110-125, setembro/novembro 2004.

CATANI; GILIOLI. Culturas juvenis: múltiplos olhares. São Paulo: UNESP, 2008.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

COLI, Jorge. O que é arte. 15ª ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. SP: 2003.

DEWEY, John. Vida e educação. 9ª. Ed. São Paulo: Melhoramentos, 1975.

ELLSWORTH, Elizabeth. Modos de endereçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Nunca fomos humanos. BH: Autêntica, 2001.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 28º. Ed. Petrópolis: Vozes, 1987.

_______. História da sexualidade 2: O uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

GEERTZ, Clliford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

______. Estudios Culturales Dos Paradigmas. In Revista Causas y azares - n. 1, 1994.

HARAWAY, Donna e KUNZRU, Hari. Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. organização e tradução Tomaz Tadeu – 2. ed. – Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

FERNÁNDEZ, Alícia. A inteligência aprisionada: uma abordagem psicopedagógica clínica da criança e sua família. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

HERNÁNDEZ, Fernando. Catadores da cultura visual: transformando fragmentos em nova narrativa educacional. Porto Alegre: Mediação, 2007.

JEUDY, Henri-Pierre. O corpo como obra de arte. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a Dádiva. In: Sociologia e Antropologia. São Paulo: EPU, 1974.

KATZ, Helena & GREINER, Christine. A Natureza Cultural do Corpo. In: Lições de Dança 3. SOTER, Silvia & PEREIRA, Roberto (org.): pág. 77-98. UniverCidade Ed., Rio de Janeiro, 2002.

MELUCCI, Alberto. Juventude, tempo e movimentos sociais. Revista Brasileira de

Educação, São Paulo: Anped, n. 5 e 6, p. 5-14, maio/ago. e set./dez. 1997. Número

Especial: Juventude e Contemporaneidade.

MORALES, Pedro. A relação professor-aluno: o que é, e com se faz. São Paulo: Edições Loyola, 1999.OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Aprendendo nos/dos/com os cotidianos a ver/ler/ouvir/sentir o mundo. Educação e Sociedade - V.28 n.98. Campinas: 2007.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Currículos Praticados: regulação e emancipação do Cotidiano Escolar: GT: Currículo /n.12. Rio de Janeiro, 2004.

______ Pesquisa Acadêmica, vida cotidiana e juventude: desafios sociológicos. GT: Currículo /n.12. Rio de Janeiro, 2004.

SCHILDER, Paul. A Imagem do Corpo: as energias construtivas da psique. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007.




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2018.33814

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexação:

           


 

Google Acadêmico::

 

(Citações /Métricas)

 

Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.