Chamada Número Temático: Docência na Cibercultura: contribuições da obra de Paulo Freire

Organizadores: Edméa Santos (UFRRJ) e Lucila Pesce (UNIFESP)

Prazo para o envio dos artigos:  09/02/2021 a 31/07/2021

Diretrizes para os/as autores/asregras de submissão

Edição de publicação: v. 5, n. 4, 2021 

Proposta do Número Temático

A cibercultura é a cultura contemporânea mediada por tecnologias digitais em rede, na relação cidade/ciberespaço. São muitas as potencialidades e usos do digital em rede para a docência em nosso tempo. Muitos projetos de docência, pesquisa e formação já foram partilhados nas  comunidades científicas no Brasil, a exemplo do GT 16 (Educação e Comunicação) da ANPED.  Por outro lado, sabemos que a exclusão digital consubstancia-se como um problema estrutural, o que faz a educação não vivenciar ou pouco praticar a educação na cibercultura. Em meio a tal cenário, a pandemia de COVID-19 escancarou ainda mais a clivagem social econômica e formativa, que tem sido historicamente construída pela sociedade capitalista cada vez mais excludente. Considerando esse contexto e, em face do cenário político devastador que temos vivenciado na atualidade, a obra de Paulo Freire se faz – mais do que nunca – atual e necessária. Por essa razão, em 2021, por ocasião da celebração de seu centenário, a revista REDOC conclama os/as pesquisadores/as e docentes a contribuírem para o debate, com artigos sobre a docência na cibercultura, amparados nas premissas ontológicas e epistemológicas do patrono da educação brasileira: Paulo Freire. A obra de Paulo Freire, em sintonia com as práticas sociais libertárias na Cibercultura, vem promovendo docências surpreendentes.  Este dossiê pretende acolher artigos que contêm histórias de boas práticas e reflexões teórico-metodológicas inspiradas nesta articulação.