ENSINO DE LITERATURA: INTERFACES COM A CULTURA DIGITAL

Ivanda Maria Martins Silva

Resumo


O turbilhão digital do ciberespaço vem influenciando as práticas de ensino-aprendizagem na escola. O mundo dinâmico da cibercultura torna-se atrativo para os alunos que exploram os recursos das redes sociais, das múltiplas potencialidades da era multimídia, dos hipertextos, da convergência digital. Diante do contexto dinâmico das inovações tecnológicas, os professores precisam reavaliar sua condição de “imigrantes digitais” em contato com a geração dos “nativos digitais”. (PRENSKY, 2001). No cenário da cultura digital, qual o papel reservado à literatura? Quais os desafios que os professores encontram para ensinar literatura diante do fascínio das inovações tecnológicas? Os professores estão sendo formados para ensinar literatura? Como analisar as relações entre os estudantes e a literatura em tempos de cultura digital? Esses questionamentos norteiam as reflexões apresentadas neste artigo, no sentido de contribuir para ampliar o debate sobre o ensino de literatura diante das inovações tecnológicas. O artigo aponta para a necessidade de se repensar a formação docente para o ensino de literatura, tendo em vista a importância do papel do professor de literatura como mediador das práticas de letramento literário dos estudantes.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/pr.2014.16550

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista na BASE Pensares em Revista no Diadorim Pensares em Revista no Google Scholar Pensares em Revista no Latindex Pensares em Revista no Livre Logo do Periódicos CAPES

 

R. Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato, São Gonçalo - RJ, CEP: 24435-005