Conhecimento dos profissionais de saúde sobre eventos adversos em unidade de terapia intensiva [Health professionals’ knowledge regarding adverse events in the intensive care unit]

Isadora Alves Moreira, Ana Lucia Queiroz Bezerra, Ana Elisa Bauer de Camargo Silva, Thatianny Tanferri de Brito Paranaguá, Francino Machado de Azevedo Filho

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar o conhecimento dos profissionais de saúde sobre a ocorrência de eventos adversos em unidade de terapia intensiva. Trata-se de estudo descritivo, realizado com 37 profissionais de saúde de duas unidades de terapia intensiva de um hospital de ensino da cidade de Goiânia, Goiás. A coleta de dados foi de janeiro a março de 2011, com instrumento estruturado e validado, sendo realizada análise estatística descritiva. Dos 37 profissionais, 45,9% desconheciam o significado de evento adverso, mas o reconheciam como parte do processo de trabalho. Relataram a ocorrência de 152 eventos durante o tempo de atuação na unidade. Para sua prevenção, foram sugeridas ações de educação continuada e organização do serviço. Os profissionais de saúde devem ser estimulados a notificá-los e as ações educativas devem ser simuladas a partir do contexto da prática em saúde, como um caminho para a assistência segura e de qualidade.

 

ABSTRACT

This descriptive study to examine health professionals’ knowledge of adverse events occurring in intensive care units was conducted with 37 health professionals from two intensive care units at a teaching hospital in Goiania, Goias State. Data were collected from January to March 2011 using a validated, structured instrument, and were treated with descriptive statistical analysis. Of the 37 health professionals, 45.9% were unaware of the significance of adverse events, but recognized them as part of the work process, and reported the occurrence of 152 events during their time working in the unit. Continuing professional development activities and service organization measures were suggested with a view to preventing adverse events. Health professionals should be encouraged to report adverse events, and educational actions should use simulation based on the practical healthcare context as a pathway to safe, quality care.


RESUMEN

El estudio tuvo como objetivo analizar el conocimiento de los profesionales de salud sobre la ocurrencia de eventos adversos en unidad de cuidados intensivos. Se trata de un estudio descriptivo, realizado junto a 37 profesionales de la salud de dos unidades de cuidados intensivos de un hospital universitario de Goiânia, Goiás. La recolección de datos tuvo lugar de enero a marzo de 2011, con instrumento estructurado y validado. Ha sido realizado el análisis estadístico descriptivo. De los 37 profesionales, un 45,9% desconocía el significado de evento adverso, sin embargo lo reconocía como parte del proceso de trabajo y relató la ocurrencia de 152 eventos durante el tiempo de actuación en la unidad. Para la prevención de eventos adversos, se han sugerido actividades de formación permanente y organización del servicio. Se debe alentar a los profesionales de salud a que informen eventos adversos y se deben simular acciones educativas dentro del contexto de la práctica en salud, como un camino hacia una atención segura y de calidad.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2015.5158


Palavras-chave


Enfermagem; unidades de terapia intensiva; segurança do paciente; iatrogenia [Nursing; intensive care units; patient safety; iatrogenic disease] [Enfermería; unidades de cuidados intensivos; seguridad del paciente; enfermedad iatrogénica]

Texto completo:

PDF(por) HTML(ENG)


DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2015.5158