Autonomía profesional de la enfermería perinatal: percepción social de competencias conquistadas [Autonomia profissional na enfermagem perinatal: percepção social de competências conquistadas] [Professional autonomy for perinatal nurses: social perception of competences gained]

Danelia Gomez-Torres, Gabriela Telles Rojas, Maria Dolores Martinez Garduño, Aida Maris Peres

Resumo


Objetivo: determinar el tipo de autonomía que ejerce la enfermera perinatal en una maternidad con intervención exclusiva por enfermeras según la percepción de las usuarias. Metodología: investigación con enfoque cualitativo, descriptivo, orientado por la teoría de representaciones de Moscovici, se desarrolló de junio a agosto de 2016, siendo el escenario de una maternidad. Como actores sociales tuvimos treinta y cuatro pacientes que recibieron atención en la fase perinatal. A partir de la información obtenida de las entrevistas se codificaron los datos extrayendo las categorías que fueron discutidas. Resultados: emergieron educación, cultura, humanismo, género y administración. Conclusión las usuarias percibieron un modelo de atención del parto natural de acuerdo a cuidados basado en la educación intercultural, que posibilitan un cuidado humanizado personalizado de las enfermeras para madre, padre e hijo.

RESUMO

Objetivo: Determinar o tipo de autonomia que exerce a enfermeira perinatal em uma maternidade com atendimento exclusivamente, realizada por enfermeiras, segundo a percepção das clientes. Metodologia: pesquisa realizada de junho a agosto de 2016, sendo o cenário em uma Maternidade, com enfoque qualitativo, descritivo, orientada pela teoria das representações sociais de Moscovici. As participantes foram 34 clientes que receberam o atendimento durante a fase perinatal. A partir das informações obtidas, por meio das entrevistas, codificaram-se os dados e emergiram-se as categorias. Resultados: apontou como categorias a educação, a cultura, o humanismo, o género e administração. Conclusão: As clientes percebem um modelo de atendimento do parto natural assente em cuidados baseados na educação intercultural, que possibilita um cuidado humanizado pessoalizado pelas enfermeiras para mãe, pai e filho.

ABSTRACT

Objective: to determine, according to user perceptions, the type of autonomy exercised by perinatal nurses at a maternity facility with care provided exclusively by nurses. Methodology: this qualitative, descriptive study, conducted at a maternity facility from June to August 2016, was guided by Moscovici’s theory of social representations. The participants were 34 patients who received care during the perinatal phase. Data were codified from information obtained in interviews. Results: from the study, the following categories emerged; education, culture, humanism, gender and administration. Conclusion: users perceived a natural birth care model resting on care based on intercultural education, which made for humanized nursing care for mother, father and child.


Palavras-chave


Serviços de enfermagem; Enfermagem perinatal; Percepção social; Humanização da assistência



DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2019.37778

Direitos autorais 2019 Danelia Gomez-Torres, Gabriela Telles Rojas, Maria Dolores Martinez Garduño, Aida Maris Peres

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.