As práticas sexuais dos graduandos de enfermagem e a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis [Sexual practices of nursing undergraduates and prevention of sexually transmitted diseases]

Haisa Borges d’Amaral, Lais de Andrade Rosa, Raquel de Oliveira Wilken, Thelma Spindola, Maria Regina Araujo Reicherte Pimentel, Luiz Eduardo da Motta Ferreira

Resumo


Estudo descritivo, quantitativo realizado com informações do banco de dados da pesquisa Avaliando o conhecimento, as práticas e crenças dos estudantes universitários em relação às doenças sexualmente transmissíveis, com objetivo de identificar as práticas sexuais dos graduandos de enfermagem, a vulnerabilidade e as condutas adotadas para a prevenção dessas doenças.  A pesquisa foi desenvolvida, em 2013/2014, em uma universidade pública, no município do Rio de Janeiro, com estudantes de graduação em enfermagem, que responderam a um questionário. Para compor esta investigação, extraiu-se uma amostra de 89 participantes. Os resultados indicam que os jovens não adotam o uso do preservativo de forma contínua, tornando-se vulneráveis às doenças sexualmente transmissíveis. Ações que contribuam na educação para a saúde dos jovens, com estímulo à adoção de práticas sexuais seguras, favorecem a prevenção da ocorrência de doenças sexualmente transmissíveis e devem ser intensificadas.

 

ABSTRACT

This quantitative, descriptive study drew on the database of the research Evaluating university students’ knowledge, practices and beliefs in relation to sexually transmitted diseases in order to identify the sexual practices of nursing undergraduates, their vulnerability to STDs, and the attitudes and practices they deploy to prevent them. A questionnaire was applied to a sample of 89 undergraduate nursing students at a public university Rio de Janeiro City in 2013-2014. The results showed that these young people’s use of condoms is not continuous, making them vulnerable to contracting sexually transmitted diseases. Actions that contribute to these young people’s health education, including encouragement for their adopting safe sex practices, help to prevent the occurrence of sexually transmitted diseases and should be promoted.

 

RESUMEN

Estudio descriptivo y cuantitativo realizado con material almacenado en los bancos de datos de la investigación Evaluando el conocimiento, las prácticas y creencias de los estudiantes universitarios en relación con las enfermedades de transmisión sexual, con el objetivo de identificar las prácticas sexuales de los estudiantes de enfermería, la vulnerabilidad y las prácticas adoptadas por los estudiantes para la prevención de esas enfermedades. Fue realizado, en 2013/2014, en una universidad pública, en la ciudad de Río de Janeiro junto a estudiantes de enfermería que respondieron a un cuestionario. Para componer esta investigación se extrajo uma muestra de 89 participantes. Los resultados evidencian que los jóvenes no adoptan el uso de condones de forma continua, lo que los vuelve vulnerables a las enfermedades de transmisión sexual. Acciones que contribuyan a la educación en la salud de los jóvenes, con incentivos a la adopción  de prácticas sexuales seguras favorecen la prevención de la ocurrencia de enfermedades de transmisión sexual y deben ser estimuladas.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2015.16823


Palavras-chave


Práticas sexuais; estudantes universitários; doenças sexualmente transmissíveis; prevenção [Sexual practices; university students; sexually transmitted diseases; prevention]

Texto completo:

PDF(por) HTML(ENG)


DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2015.16823