VEGETARIANISMO

Elaine de Azevedo

Resumo


Esta pesquisa conceitual se propõe a compilar diferentes aspectos que embasam a proposta do vegetarianismo de modo a mostrar a complexidade das relações estabelecidas nessa prática alimentar e cultural e estimular estudos empíricos nacionais. Adotou-se o método de revisão bibliográfica, utilizando autores de diferentes áreas. O artigo mostra as controvérsias que envolvem as pesquisas de adequação nutricional da dieta vegetariana e da relação vegetarianismo e prevenção de doenças, sinalizando a necessidade de coerência no perfil dos pesquisados e a multiplicidade dos conceitos de dieta saudável. As repercussões socioambientais do sistema convencional de criação animal endossam a necessidade de apoiar sistemas produtivos que promovam o bem-estar animal e a saúde e a de diminuir o consumo de carne na dieta. No âmbito das ciências sociais e da filosofia, o vegetarianismo aparece como uma prática cultural que abarca a complexidade das necessidades e escolhas humanas e recoloca em pauta o feminismo, o sexismo e a relação cultura-natureza. Essa tendência alimentar tende a ganhar cada vez mais adeptos, bem como a atenção dos especialistas que devem considerar essa perspectiva cultural do vegetarianismo, ampliando os parâmetros reducionistas de adequação nutricional vigentes na ciência da nutrição.

DOI: 10.12957/demetra.2013.6609


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2013.6609

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.