Ligas Acadêmicas na formação do profissional de saúde para o Sistema Único de Saúde: potencialidades e desafios

Vanessa Meneses Costa, Rita de Cássia Lisboa Ribeiro, Andhressa Araújo Fagundes, Kiriaque Barra Ferreira Barbosa

Resumo


Introdução: As Ligas Acadêmicas (LA) são associações estudantis que contribuem com o estreitamento da relação ensino-serviço-comunidade. Objetivo: Analisar as potencialidades e os desafios das Ligas Acadêmicas como dispositivos de aprendizagem a partir da percepção de alunos e egressos dos cursos da saúde de dois campi de uma universidade pública do Nordeste brasileiro, com modelos de ensino distintos. Métodos: Trata-se de um estudo qualitativo, cujos dados foram coletados por meio de Grupos Focais e analisados pela técnica de Análise de Conteúdo. Resultados: Foi identificado que, apesar dos desafios inerentes à gestão de pessoas, ao processo de normatização das Ligas e à necessidade de recursos financeiros para a realização das ações, as Ligas Acadêmicas, independentemente do modelo de ensino adotado pela instituição, desempenham importante papel na formação de profissionais de saúde com maior senso crítico, ampliada visão sobre o modo de promover saúde e maior atenção aos princípios e demandas do Sistema Único de Saúde. Conclusão: A partir dos resultados, sugere-se aos discentes e professores uma atuação que favoreça a superação de desafios e a troca de experiências para potencializar a formação complementar em saúde. Às instituições de ensino cabe o papel de acompanhamento das ações das Ligas para garantir e fortalecer a extensão universitária.


Palavras-chave


Formação Profissional. Sistema Único de Saúde. Educação em saúde. Grupos Focais.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2020.46974

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.