Tendência da ingestão de frutas e hortaliças por acadêmicas do curso de graduação em nutrição de uma universidade pública nos anos de 1999, 2004 e 2009

Nicole Mattos Pinheiro, Mariana Monteiro de Brito, Eliane de Abreu Soares, Gabriela Morgado Coelho

Resumo


Objetivo: Avaliar o consumo de frutas e hortaliças de acadêmicas do curso de graduação em Nutrição de uma universidade pública ao longo dos anos. Métodos: Trata-se de um estudo transversal com 161 acadêmicas. Os dados foram coletados por meio de registros alimentares, de dois dias da semana e um dia de fim de semana nos anos 1999, 2004 e 2009. O consumo de frutas e hortaliças foi avaliado em gramatura. Resultados: Houve consumo significativamente menor de hortaliças nos fins de semana (30g; 35g; 44g) quando comparado aos dias de semana (49g; 49g; 75g) em todos os anos, porém não houve diferença significativa do consumo de frutas e hortaliças e no consumo dos 3 dias de registro ao longo do tempo. A prevalência de inadequação foi elevada em todos os anos, variando de 66% a 81,5%. O percentual do consumo médio de frutas nos dias de semana (78,5%; 76,8%; 73,1%) foi mais que o dobro do de hortaliças (21,5%; 23,2%; 26,8%) em 1999, 2004 e 2009, assim como nos fins de semana (82,9%; 79,4%; 81,5%) (17,1%; 20,6%; 18,5%), respectivamente. Conclusão: Faz-se necessário implementar intervenção dietética para aumentar o consumo de frutas e hortaliças em universitárias.


Palavras-chave


Consumo de alimentos. Alimentos. Frutas. Verduras.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2020.42782