ALIMENTAÇÃO, CORPO E SUBJETIVIDADES NA EDUCAÇÃO FÍSICA E NA NUTRIÇÃO: O RANÇO DA ADIPOSIDADE E A ASCENSÃO DOS MÚSCULOS

Juliana Brandão Pinto de Castro, Rafael da Silva Mattos, Michelle Delboni dos Passos, Fernanda Silva Dias de Aquino, Jeferson José Moebus Retondar, Anderson dos Santos Machado

Resumo


 

O objetivo deste artigo é discutir questões relativas à imagem corporal no universo de estudantes dos cursos de graduação em Educação Física e Nutrição de uma universidade pública no município do Rio de Janeiro. Trata-se de estudo de natureza socioantropológica, situado no campo da Saúde Coletiva, cuja estratégia metodológica consistiu em articular observação participante e entrevistas informais e formais com esses discentes. Observou-se que há uma pressão para que sejam modelos de boas práticas alimentares e corporais, ou seja, comportamentos considerados saudáveis, além de apresentarem uma imagem corporal concernente com os padrões estéticos vigentes, discurso que predomina entre eles nos espaços acadêmicos e fora destes. Valores relativos a juventude, sexo e estética corporal são aí mobilizados e relacionados à convivência social, às posições de distinção na sociedade fortemente hierarquizada, reação às normas e regras sociais, entre outros aspectos na sociedade de consumo, onde o culto à imagem do corpo tende a ser hegemônico.

DOI: 10.12957/demetra.2016.21995

 


Palavras-chave


Educação Física e Treinamento; Ciências da Nutrição; Estudantes; Imagem Corporal; Saúde Coletiva.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2016.21995

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.