A POESIA INFANTIL DE JOÃO KÖPKE POR CAMINHOS TEÓRICOS E METODOLÓGICOS

Morgana de Medeiros Farias, Daniela Maria Segabinazi

Resumo


O manuscrito Versos para os pequeninos, escrito no século XIX, possivelmente entre os anos 1886 e 1897, pelo educador João Köpke, contém 24 poemas para crianças, estes que se aproximam do que conhecemos como poesia concreta. Essa obra esteve por muito tempo sob a tutela da família Köpke, sem ser conhecida e muito menos analisada pela comunidade acadêmica. Até então, tínhamos a ideia de que o autor destinava sua produção apenas a livros de leitura, estes que serviam para oferecer ensinamentos às crianças, fossem eles inseridos no âmbito escolar ou voltados aos valores éticos e morais que o período republicano solicitava. Foi através da Profa. Norma Ferreira, da Faculdade de Educação da Unicamp, que pudemos ter contato, apenas em 2017, com a obra citada, em edição fac-símile, esta que lhe serviu de objeto de estudo em sua tese de pós-doutorado. Deste modo, constatamos que o manuscrito foi bem produzido se considerarmos suas variadas esferas estéticas, desde o ritmo até as unidades semânticas, motivo pelo qual nos dispusemos a analisá-lo, objetivando conferir-lhe mais visibilidade, já que o mesmo ainda se encontra no anonimato. Para isso, lançamos mão de embasamentos teóricos, utilizando-nos de bibliografias como Alves (2016), Camargo (2017), Bosi (1988), dentre outros, bem como optamos pelo poema intitulado “Meu cavallo” para que pudéssemos propor uma metodologia eficaz de trabalho com o mesmo em sala de aula. Assim, aos poucos, acreditamos que é possível dar a João Köpke o reconhecimento devido.

Palavras-chave


João Köpke; Século XIX; Literatura infantil; Poesia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2020.45717

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.